Designers da empresa húngara Stringdrive criaram uma bicicleta que, ao contrário do sistema comum, não utiliza correias e sim um princípio de impulso a partir de dois fios. Ainda segundo os criadores, essa mecânica de funcionamento, além de ser eficiente, traz mais conforto ao usuário.

Como ela funciona?

Segundo a empresa responsável, a utilização do sistema simétrico para propulsão da bicicleta funciona com dois pares de fios idênticos ligados aos pedais: um par ao lado direito e outro ao esquerdo. A movimentação dos pedais faz com que tais fios também se movam, porém em direção contrária.

Ou seja, enquanto os fios ligados ao pedal da esquerda vão para frente, os associados ao da direita se movem para trás, por exemplo. A rotação dos pedais, por sua vez, gera a movimentação de um braço rotatório ligado aos fios e que move um mecanismo presente na roda e o força a girar, movimentando a bicicleta.

Visão do sistema simétrico da Stringbike

Fonte: Stringdrive

Os dois lados do sistema (direito e esquerdo) se movimentam de forma simétrica, porém em direções opostas e, a associação dos fios ao restante do mecanismo, proporciona o impulso necessário para a locomoção da bicicleta. Adicionalmente, o sistema de pedais poderia ser trocado para atividades diferentes, como uma corrida ou terreno montanhoso.

Embora seja fato que o mecanismo tradicional não precisa de substituição, pense em todas as vezes que você teve a calça manchada de óleo da correia, ou que ela ficou difícil de pedalar pela falta de óleo ou desgaste.

A Stringbike também poderia representar uma alternativa de se locomover em relação à bicicleta tradicional em uma data como hoje, o “Dia Sem Carro”.