Uma equipe de cientistas do Instituto Leibniz de Pesquisa de Polímeros, uma das mais importantes instituições de pesquisa da Alemanha, conseguiu criar uma borracha capaz de se consertar sozinha depois de rasgada ou quebrada. E o que isso quer dizer? Teoricamente, poderemos ter pneus que se arrumam sozinhos no futuro.

Os materiais flexíveis, como qualquer outro objeto, são compostos de ligações químicas. Quando as moléculas são separadas, não há como repará-las sem utilizar alguns processos específicos, como a adição de enxofre, peróxido ou outros compostos.

A nova borracha dispensa essa estrutura atual e consegue se recompor sem a necessidade de procedimentos químicos. O grande destaque do polímero é que ele repara a elasticidade e mantém a performance quase igual à original, permitindo até que pneus sejam produzidos com o material.

Você confiaria em um pneu que se conserta sozinho? Comente no Fórum do TecMundo

Idealmente, a autocicatrização deveria ocorrer a uma temperatura de 100 ºC durante 10 minutos. Entretanto, se você for paciente, há a possibilidade de consertar o pneu em repouso durante 8 dias. Além de durável, bom e resistente, o novo material dispensa alguns processos para fazer a borracha convencional e, consequentemente, reduz o custo de fabricação.

Cupons de desconto TecMundo: