Mosaico da superfície de Titã construído a partir de junção de imagens capturadas por duas sondas (Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Unindo imagens gravadas pela sonda Huygens com as que foram obtidas pela sonda Cassini, em 2005, cientistas descobriram aquilo que pode ser uma luz na compreensão do ciclo de metano em Titã — classificada como a maior lua de Saturno.

Aparentemente, existe um grande lago de metano na região tropical da “lua saturniana” — algo que invalida algumas teorias de estudos anteriores quanto ao clima em Titã, pois elas afirmavam que qualquer líquido na superfície tropical iria evaporar rapidamente.

Entre as novas hipóteses que surgiram com essa descoberta está a ideia de que poderiam existir significativos depósitos de metano no subsolo, responsáveis por alimentar o lago no clima tropical.

No entanto, mais estudos deverão ser realizados para que teorias mais sólidas possam ser criadas — para os cientistas, o grande interesse em estudar a lua de Saturno está no fato de que ela é muitas vezes comparada a uma Terra primitiva.

Fonte: Slash Gear e CS Monitor

Cupons de desconto TecMundo: