Sabe aquela história de que robôs e inteligências artificiais já estão fazendo tantas tarefas sozinhos que, em breve, perderemos nossos empregos para eles? Mais um caso está começando a surgir por aí: o de pesquisador e escritor de artigos científicos e acadêmicos.

A novidade é uma plataforma chamada Manuscript Writer, uma inteligência artificial criada pelo laboratório sciNote LLC que já foi capaz de escrever 99 rascunhos de artigos em apenas três semanas.

O objetivo principal do Manuscript Writer é acelerar a produção dos pesquisadores, já que ela faz um trabalho mais "braçal". A máquina vasculha os dados armazenados pelo cientista durante a pesquisa e cruza isso com referências abertas para consulta em periódicos e livros acadêmicos.

O passo a passo abaixo mostra bem como ele funciona: você coloca um número de identificação dos artigos que serão usados como referência (DOI), as palavras-chave que devem ser pesquisadas e o próprio banco de dados já cadastrado na plataforma. Em seguida, é só aguardar a inteligência artificial produzir o manuscrito.

Uma inteligência artificial.

Só que ela não pega toda a tarefa para si: a coleta de dados ainda fica por conta do ser humano e apenas a organização das informações é realizada. Em outras palavras, ainda é preciso dar uma boa revisada antes de submeter para qualquer publicação.

A ideia é que o escritor não precise começar o artigo do zero, resolvendo alguns problemas atuais do setor. Segundo um estudo de 2013 utilizado como base pela sciNote LLC, cerca de 54% de todos os estudos realizados não podem ser confirmados por erros no gerenciamento de dados. Além disso, a falta de padronização torna-se um problema ainda na medida em que os dados analisados praticamente dobram a cada dois anos.

Cupons de desconto TecMundo: