(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

No último dia 11 de dezembro, a Dell anunciou oficialmente o lançamento de seu primeiro Chromebook; um laptop com o sistema operacional da Google. O dispositivo deve ser focado no setor educacional e chega oficialmente no primeiro trimestre de 2014. O preço também deve ser atraente: a companhia garantiu que o modelo deve custar US$ 300 (algo em torno de R$ 700).

Durante a Dell World 2013, tivemos a oportunidade de testar rapidamente o Chromebook 11, confira o que achamos do modelo.

Hardware e especificações

  • Sistema Operacional: Google Chrome OS;
  • Processador: Intel Celeron 2955U;
  • Memória: 2 ou 4 GB;
  • Armazenamento: SSD 46 GB;
  • Tela: 11,6 polegadas – 1.366x768 pixels;
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n e Bluetooth 4.0.

A um primeiro momento, as especificações não impressionam muito. O processador é um Intel Celeron 2955U e a máquina terá versões com 2 e 4 GB de memória RAM. A tela possui resolução de 1.366x768 pixels e a tela, como o nome sugere, possui 11,6 polegadas. A imagem possui uma qualidade razoável, com boa tonalidade de cores e de contraste.

Para conexão, o Chromebook 11 possui duas portas USB 3.0, HDMI, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n e Bluetooth 4.0. A Webcam é bem tradicional, ela grava vídeos em até 720p. O armazenamento é o que chama mais atenção: o Chromebook 11 possui um SDD de apenas 16 GB.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O visual da máquina é simples, pois ele foi desenvolvido para ser uma máquina prática e funcional e não para chamar a atenção em uma prateleira de loja. Para isso, o design do equipamento trabalha a seu favor: o laptop pesa apenas 1,3 kg e ele é extremamente fino — ideal para ser carregado dentro de uma mochila, e isso não é mera coincidência. O Dell chromebook 11 foi criado para o ambiente escolar, e nisso, a máquina se sai muito bem.

A tampa superior é inteira em cor grafite e possui um visual interessante. A logo da Dell no centro contrasta com o do Chrome, no canto superior esquerdo. A parte inferior não possui nada de especial, apenas a abertura para a refrigeração e a ausência de uma bateria removível.

O teclado é no formato chocolate e responde bem aos comandos, oferecendo uma digitação eficiente e confortável. O espaço entre as teclas é grande o suficiente para evitar acidentes. Quem está acostumado com máquinas Windows vai perceber a ausência da tecla Win; e isso é perfeitamente normal, já que ela não teria muita utilidade por aqui.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Outra novidade do teclado é a presença do botão power ao lado das teclas normais, no canto superior direito. As teclas de função (F1, F2, etc...) também não estão presentes. Em vez disso, teclas com funções específicas são posicionadas na parte superior.

Uma das características mais impressionantes sobre esse equipamento é a durabilidade da bateria: a Dell garante até 10 horas de uso antes que a máquina precise de uma recarga.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Chrome OS, um novo jeito de trabalhar

O sistema operacional da máquina é o Google Chrome OS, um software de código aberto baseado em Linux e no navegador de mesmo nome da companhia. Ele é totalmente voltado para a web, e os aplicativos são os mesmos utilizados no browser da Google.

E é justamente aí que o sistema operacional chama atenção. Ele é completamente limpo e responde muito bem aos comandos. Um exemplo disso é o boot da máquina: são menos de dez segundos para ligar o computador e estar pronto para o trabalho.

Executar aplicativos também é incrivelmente rápido. O mesmo hardware em uma máquina com Windows, por exemplo, poderia ser relativamente lenta para a realização de algumas tarefas. Entretanto, o Chrome OS é capaz de realizar a maioria dos processos com bastante velocidade e eficiência.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Como o sistema operacional é inteiramente baseado em Web, não é obrigatório instalar aplicativos na máquina e isso justifica o SSD de apenas 16 GB. Contudo, a maioria dos programas possui versões que podem ser acessadas offline, para quando não existe conexão com a rede. Assim que a conexão é reestabelecida, os arquivos são sincronizados e tudo segue normalmente.

Para completar, a Dell também oferece, junto com o Chromebook 11, o acesso à Dell Wyse PocketCloud, um serviço que permite o compartilhamento de arquivos entre alunos e professores em que os arquivos podem ser salvos, editados e transferidos de uma máquina para a outra com segurança e facilidade.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O Dell Chromebook 11 não é uma máquina complexa. Suas funções são simples e cumprem com extrema eficiência as tarefas a que a máquina se propõe. O preço é realmente atraente: por cerca de US$ 300 é possível ter um computador perfeito para o ambiente estudantil.

Infelizmente a Dell ainda não tem planos de lançar o Chromebook 11 no Brasil, mas se a máquina fizer sucesso lá fora, não é impossível acreditar que talvez um modelo parecido possa pintar por aqui.

O Tecmundo viajou para Austin a convite da Dell.

Cupons de desconto TecMundo: