Até alguns anos atrás, alguns dos presentes mais pedidos pelas crianças eram os veículos controlados remotamente por rádio-controle. Eram carrinhos, lanchas, aviões e helicópteros, mas com a chegada de novas modalidades de eletrônicos como notebooks mais acessíveis e outros portáteis mais interessantes, tecnologicamente falando, aqueles brinquedos ficaram abandonados.

Mas isso foi fato até o dia em que alguns nostálgicos e (simultaneamente) aficionados por tecnologia resolveram aliar os bons brinquedos antigos com a tecnologia disponibilizada pelos novos smartphones. Com isso, foram desenvolvidas miniaturas de carros controladas pelo acelerômetro do iPhone. E pensava-se que isso seria o ápice, ledo engano.

Nesta edição da CES, uma nova versão (bem aprimorada) dos veículos controlados remotamente surgiu. É o que está bem claro com a apresentação do Parrot AR-Drone, um quadricóptero totalmente controlado pela tela do iPhone através do acelerômetro do celular e de duas câmeras instaladas no Parrot, que passa imagens em tempo real para o portátil.

Todo o controle do Parrot AR-Drone é realizado graças à criação de uma rede Wi-Fi entre o iPhone (ou iPod Touch) e o quadricóptero. O acelerômetro do iPhone passa informações de três eixos de mobilidade para o Drone, sendo fácil de controlar até mesmo para pessoas que não possuam grande conhecimento ou experiência com produtos tecnológicos.

O quadricóptero (ou Drone, como chamado pelos desenvolvedores) possui um sistema de estabilização automática, que evita acidentes e quedas por falta de estabilidade do objeto voador. Além disso, há a presença de dois jogos baseados em realidade aumentada, dando uma experiência muito mais aprofundada do mundo real na utilização do Parrot. Um dos jogos envolve a destruição de robôs, o outro, disputas entre vários Drones.

Parrot AR.Drone

Outro game muito interessante que pode ser jogado quando na presença de outro AR-Drone é um simulador de batalhas aéreas, também utilizando os conceitos de realidade aumentada empregados nos jogos single-player. Ambos os quadricópteros travam batalhas destruidoras com os recursos virtuais, e o melhor de tudo é que não há destruição real, pois a ação só ocorre realmente, nas telas dos iPhones, logo, não há prejuízos.