Usar impressões digitais para desbloquear um smartphone ou para acessar sua conta bancária já é algo relativamente comum – e pode até ser utilizado para fazer pagamentos por meio de serviços como o Samsung Pay, por exemplo. Sendo esse o caso, então por que não usar essa tecnologia biométrica para eliminar a necessidade de digitar sua senha na hora de usar um cartão de crédito ou débito? É exatamente isso que a MasterCard resolveu fazer.

A empresa financeira começou a testar um novo modelo de cartão que possui um leitor de impressões digitais embutido, que se soma ao chip para garantir a segurança e a conveniência dos usuários. A África do Sul é o primeiro mercado a receber a novidade, com dois experimentos separados conduzidos recentemente com o Pick’n’Pay, a maior rede varejista de supermercados do país, e o banco Absa, uma subsidiária do Barclays África.

Usar a novidade é fácil: é só inserir o cartão em máquinas comuns e manter o dedo no sensor de digitais

Os interessados em utilizar a novidade no território sul-africano precisam apenas fazer um registro em sua instituição financeira, que irá capturar a impressão digital e convertê-la em um modelo digital. Essa informação é então criptografada e armazenada no próprio cartão, que poderá então ser utilizado em qualquer maquininha que seja capaz de ler seu chip – ou seja, aparelhos que só leem tarjas magnéticas não são compatíveis.

Quando for pagar uma compra em uma loja física, o proprietário de um dos novos cartões biométricos precisa apenas inserir a novidade no terminal e manter seu dedo em contato com o leitor do próprio cartão. Dessa forma, a transação será aprovada sem a necessidade de digitação de senha e sem que o cliente tenha que sequer soltar o cartão.

Os testes devem ser expandidos para outras regiões nos próximos meses

Todo mundo sai ganhando

Segundo a MasterCard, além do recurso trazer benefícios para os usuários, que não terão mais que decorar senhas ou cobrir o teclado numérico com as mãos, os lojistas e instituições financeiras também terão vantagens. Os vendedores oferecerão uma experiência mais prática para os consumidores sem ter que atualizar o hardware ou o software das máquinas e os emissores terão mais facilidade para detectar e prevenir fraudes, aumentar as taxas de aprovação, reduzir os custos operacionais e fidelizar os clientes.

A novidade funciona sem problemas com as máquinas que já temos hoje

"Os consumidores estão cada vez mais experimentando a conveniência e a segurança da biometria. Seja para desbloquear um smartphone ou fazer compras online, a impressão digital está ajudando a proporcionar mais conveniência e segurança. Não é algo que pode ser tomado ou replicado e vai ajudar os nossos portadores de cartão a viver sabendo que seus pagamentos estão protegidos”, disse Ajay Bhalla, presidente de Enterprise Security and Risk Management da Mastercard.

Além dos testes recentes na África do Sul, a companhia pretende continuar avaliando a novidade no pais e tem planos de expandir os experimentos para a Europa e a região da Ásia-Pacífico nos próximos meses. Se tudo correr bem, o lançamento definitivo da novidade deve acontecer ainda em 2017.

A novidade deve ser lançada oficialmente ainda neste ano

E aí, o que achou da novidade? Acha que ela vinga, ou será que os smartphones e carteiras digitais vão tomar a preferência do público antes disso? Deixe sua opinião nos comentários.