O que os carros de Fórmula 1 e a mercearia mais próxima da sua casa têm em comum? Aparentemente nada, ao menos por enquanto. Porém, uma parceria da montadora Williams com a startup Aerofoil Energy pode trazer uma tecnologia do automobilismo para mercados, padarias e outros estabelecimentos do tipo.

De acrodo com a Williams, as duas empresas vão se juntar para criar um dispositivo aerodinâmico capaz de reduzir drasticamente a energia consumida por refrigeradores e freezers — fator que hoje em dia gera muitos custos a essas lojas e até deixa os consumidores desconfortáveis, tudo para manter a seção de produtos frios e congelados na temperatura correta.

A ideia da nova tecnologia é criar novos tipos de aerofólios que controlem a direção da corrente de ar frio. Eles seriam posicionados em cada refrigerador para manter a maior quantidade de ar gelado possível dentro da cabine, impedindo que ela escape para o corredor. Além de ser ecológico por diminuir a quantidade de poluentes liberados, o produto é bastante econômico e confortável.

No caso da corrida, o aerofólio fica na traseira do veículo e, ao deixar passar ar, é responsável por dar estabilidade ao carro e garantir que ele permaneça firme em alta velocidade (e não levante voo, como a função da asa de um avião). A Williams vai contribuir com a experiência na fabricação e no design de peças aerodinâmicas da Fórmula 1. No Reino Unido, vários mercados já estão testando protótipos da tecnologia e aprovando o resultado.