Black Friday: como os lojistas podem garantir segurança aos clientes

2 min de leitura
Imagem de: Black Friday: como os lojistas podem garantir segurança aos clientes
Imagem: Maxx-Studio/Shutterstock
Avatar do autor

A tão aguardada Black Friday 2021 será realizada amanhã (26) e já está deixando consumidores e lojistas ansiosos. A expectativa do comércio é alta, já que no ano passado, mesmo na pandemia, as vendas no período ultrapassaram R$ 5,1 bilhões (em crescimento de 31% na comparação com 2019), segundo a Neotrust/Compre&Confie.

Nesse cenário de aumento do volume de compras, é importante que os varejistas redobrem a atenção com as informações dos clientes. Uma das soluções para diminuir a chance de vazamento de dados e golpes é a validação de identidade, como a biometria facial. Apesar de polêmico, já que muita gente questiona o método utilizado pelo Mercado Livre, por exemplo, a tecnologia é eficiente e pode dar segurança tanto para o lojista quanto para o consumidor.

Black Friday

"A Black Friday, diante do grande volume de vendas, evidencia a importância da identidade digital para a verificação de autenticidade, de forma rápida e confiável. O mercado precisa estar preparado para tornar a experiência do consumidor mais transparente enquanto oferece a melhor proteção", defende Igor Ripoll, VP de Customer Success da unico, uma IDTech de soluções de identidade digital.

Ripoll explica que um dos métodos de verificação biométrica é a validação a partir de uma selfie. Com a foto, é possível fazer uma análise que vai de -100 a +100 e especifica a probabilidade de aquela imagem representar ou não a pessoa. Para chegar a esse "score", são analisados pontos da face do usuário.

Além da biometria, a Cielo, empresa brasileira de serviços financeiros, sugere aos lojistas outras dicas:

  • Pesquise se não há cópias falsas de seu site na internet.
  • Tome cuidado com o golpe da falsa devolução.
  • Fique atento ao aumento no volume de reclamações.
  • Fique de olho no estoque, já que vender produtos indisponíveis pode causar frustração nos clientes.

Segurança nas compras

O Procon-SP divulgou nesta semana uma lista de orientações para que os clientes não sejam vítimas de golpes na Black Friday. Confira, a seguir, a dicas do órgão de defesa do consumidor:

  • Evite sites que exibem como forma de contato apenas um telefone celular, sem e-mail corporativo.
  • Prefira fornecedores reconhecidos ou indicados por amigos e familiares. Pesquise sua reputação em sites que avaliam lojas virtuais.
  • Jamais faça transações online em lan houses, cibercafés, computadores ou redes públicas, pois as máquinas podem não estar adequadamente protegidas.
  • Se contratar entrega em domicílio, solicite que o prazo seja registrado na nota fiscal ou no recibo.
  • Somente assine o documento de recebimento do produto após examinar o estado da mercadoria. Se for constatada irregularidade, ela deve ser informada, justificando o não recebimento.
  • Nas compras feitas fora do estabelecimento comercial (por telefone, em domicílio, telemarketing, catálogos, internet), o consumidor tem prazo de 7 dias para desistir da operação sem precisar apresentar justificativa. O período é contado a partir da data de aquisição do produto ou de seu recebimento.