O Bitcoin é uma moeda que está ganhando cada vez mais espaço no conhecimento do público, porém várias pessoas ainda têm muitas curiosidades e dúvidas sobre esse formato de finança. Um dos grandes questionamentos é sobre a segurança do investimento na criptomoeda se comparada à dos bancos. Pensando nisso, um especialista da empresa Foxbit (corretora de bitcoins), Guto Schiavon, resolveu realizar um estudo com o objetivo de sanar essas indecisões.

Segundo o estudioso, grandes bancos internacionais estão entrando em crise, o que acaba por comprometer os investimentos, e os bitcoins aparecem como a solução, pois estão em crescimento e a tendência é de que seu valor aumente nos próximos anos. Guto ainda afirma que a modalidade é uma moeda autônoma por não possuir vínculo com empresas estatais, o que auxilia na fuga das turbulências no mercado.

Outro fato a ser levado em consideração é que a produção da moeda é feita a cada dez minutos, porém a ideia é que esse número caia a cada quatro anos, tornando a quantidade disponível limitada. Isso fará com que a demanda por dinheiro digital aumente, junto ao preço do bitcoin, pois só será comercializado por aqueles que o compraram na época em que ainda era produzido.

E quanto à segurança?

A comercialização da moeda utiliza um sistema chamado de blockchain, que funciona sem a dependência de agentes financeiros. Essa ferramenta registra as transações e as disponibiliza para que qualquer pessoa as analise, porém, após a validação da compra, as ações não podem ser apagadas. Para que uma transação seja aceita, é necessário que todas as máquinas conectadas à rede realizem a verificação, o que evita o gasto dos bitcoins.

“Há, dentro da lógica de uso dos bitcoins, várias medidas que visam aumentar a segurança na experiência de quem usam esse tipo de moeda. No entanto, é claro que algumas medidas de segurança devem ser tomadas: vale a pena fazer um adequado estudo do melhor momento para entrar no mercado e acompanhar de perto suas tendências”, completa Guto, destacando o esforço que vem sendo feito para o aumento da comercialização da criptomoeda.