(Fonte da imagem: Wildcat Discovery Technologies)

A Wildcat Discovery Technologies divulgou nesta segunda-feira (14 de março) uma descoberta que pode aumentar substancialmente a vida útil das baterias de notebooks e outros dispositivos portáteis. Ao usar um par de novos materiais na fabricação dos componentes, a empresa teve como resultado tempos de duração até 65% maiores na comparação com alternativas atuais.

Os dois materiais – batizados como EM1 e CM1 – se tratam de um eletrólito de alta tensão e um cátodo de alta tensão que, combinados, fornecem uma densidade de armazenamento de energia muito maior quando comparado às baterias atuais. Em termos técnicos, os novos componentes possuem densidade de 675 Wh/kg, operando com células de 5 volts.

Segundo o CTO da Wildcat, Steven Kaye, o uso de materiais de alta densidade permite a criação de baterias mais duradouras, sem haja elevação no custo de fabricação. A pesquisa necessária para descobrir os novos materiais durou somente dois anos, marca impressionante para uma descoberta que, segundo Kaye, está sendo procurada há mais de uma década pela indústria.

O segredo da velocidade obtida pela companhia é o uso de técnicas usadas por pesquisadores da área farmacêutica. Com elas, é possível realizar experimentos em ritmo 100 vezes maior do que aqueles realizados em laboratórios convencionais.

A expectativa da Wildcat é que a descoberta esteja pronta para comercialização em larga escala a partir de 2013. Apesar de data de lançamento estar distante, a companhia já trabalha em meios de aprimorar a novidade. Segundo Kaye, o ritmo de melhorias é tão rápido que fica difícil divulgar dados concretos sobre a descoberta, já que informações surgidas agora podem perder sua validade em questão de poucas semanas.

Cupons de desconto TecMundo: