(Fonte da imagem: Reprodução/Technology Review)

A SolidEnergy é uma companhia criada por estudantes do MIT que promete revolucionar as baterias de íon-lítio, as mais tradicionais dessas fontes de energia. A ideia é fazer com que elas consigam armazenar 30% a mais de energia sob um menor custo a partir de uma tecnologia que já existia há algum tempo.

O conceito é bem básico: substituir o eletrodo de grafite dessas baterias por um de lítio metálico. Mas por que só agora? O problema é que essa peça, apesar de permitir que a bateria realmente armazene mais energia, é bastante inflamável e pode causar incêndios e explosões na fonte.

Desempenho x segurança

Os tais eletrodos de lítio-metal são revestidos com um polímero bem fino que não diminui a corrente dos íons de lítio, sem esquentar a bateria. Ele ainda é suplementado com um eletrólito líquido que antes era a causa dos acidentes, mas que agora é um líquido ionizado não inflamável.

Por enquanto, apenas baterias pequenas foram produzidas, mas a ideia é fazer quantidades o suficiente para carros elétricos rodarem normalmente e por bastante tempo – o consumo de kilowatt/hora foi considerado perfeito pelo Departamento de Enegia dos Estados Unidos. Até o momento, a SolidEnergy já conseguiu US$ 4,5 milhões em investimentos para tocar o projeto.

Cupons de desconto TecMundo: