Ao longo dos últimos anos, os celulares ficaram muito mais rápidos para tudo: abrir aplicativos, carregar páginas da internet, capturar fotos etc. Só que, infelizmente, eles também descarregam as baterias mais rapidamente.

Por causa do grande volume de atividades sendo executadas ao mesmo tempo, os aparelhos têm sofrido bastante com a duração de suas baterias. Como você imagina, os pesquisadores querem acabar com esse problema e já vêm pesquisando várias formas de fazer isso.

Pois um grupo deles imagina que terá a solução no mercado já no ano que vem. Estamos falando da SolidEnergy, uma companhia especializada em baterias que foi criada por pesquisadores e estudantes do MIT (Massachusetts Institute of Technology).

O novo projeto

De acordo com os especialistas da companhia, a bateria desenvolvida pela SolidEnergy tem a metade do tamanho das encontradas nos iPhones 6s, com a lâmina de ânodos 20% mais fina. Isso é possível graças a uma lâmina de lítio-metal no lugar do grafite usado nas células de íons de lítio.

Esse novo material é capaz de prender mais íons do que as baterias atuais, fazendo com que a densidade delas aumente  e a energia demore mais para ser consumida. De acordo com os pesquisadores, é possível que isso chegue a representar o dobro de autonomia, mesmo com a metade do tamanho.

Tecnologia promete o dobro da autonomia com a metade do tamanho das baterias atuais

Vale dizer ainda que, com a utilização de líquidos não inflamáveis, as baterias da SolidEnergy se tornam mais seguras do que as de íons de lítion — que são perigosas quando perfuradas e têm suas lâminas expostas ao oxigênio. 

Mas quando?

Como dissemos, a SolidEnergy quer colocar a nova bateria no mercado já no ano que vem. O material já está pronto para uso, e os testes já mostram resultados efetivos. O que falta agora é convencer os consumidores e as fabricantes a apostarem nesta nova tecnologia. Você apostaria?

Cupons de desconto TecMundo: