Atualmente, é comum encontrar baterias de lítio em nossos dispositivos móveis. Porém, um estudo feito por um time de pesquisadores do MIT (sigla para Massachusetts Institute of Technology, ou Instituto de Tecnologia de Massachusetts) mostra que, no futuro, poderemos recorrer a outro material para gerar eletricidade: sacarose (ou açúcar, se assim preferir). 

A ideia em questão é baseada em uma descoberta feita em 2010, na qual Michael Strano, professor de engenharia química do MIT, relatou que um arame feito de pequenos cilindros de carbono poderia produzir uma corrente elétrica quando aquecido de forma progressiva de uma ponta a outra. A princípio, a quantidade de energia gerada não era muito grande, mas os resultados se mostraram mais promissores ao adicionar o elemento supracitado. 

Durante as pesquisas, o time descobriu que o uso de sacarose permite aproveitar variações progressivas de temperatura em nanotubos de carbono para gerar uma corrente elétrica. Com isso, foi possível multiplicar por dez mil a intensidade da corrente elétrica obtida nos primeiros experimentos, levando os pesquisadores a observar esta como uma alternativa às baterias convencionais de lítio (atualmente, ela já é capaz de gerar energia para acender uma lâmpada LED). 

Somado a isso, também houve a menção de que, ao contrário dos modelos que costumam perder poder se ficam armazenados por longos períodos, esse novo sistema possui um ciclo de vida mais indefinido (fazendo com que ele seja uma boa escolha para vestíveis, já que pode ter tamanhos variados). Além disso, posteriormente a sacarose utilizada nas baterias de nanocarbono pode ser substituída por outros materiais mais seguros e capazes de oferecer resultados ainda mais eficientes.

E você, acredita que, no futuro, as baterias que os nossos dispositivos vão usar terão açúcar na sua composição? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: