Imagine a devastação de uma bomba nuclear saindo de um canhão como esse. (Fonte da imagem: Reprodução/Jalopnik)

Durante a Guerra Fria — como ficou conhecido o aquecimento para um confronto que nunca foi deflagrado —, o pessoal na antiga União Soviética e nos Estados Unidos não estava com a cabeça muito bem posicionada em cima do pescoço. É possível inferir isso olhando para esse tanque construído na Era Stálin na URSS, feito para competir com o canhão atômico norte-americano.

Ambas as armas conseguiriam disparar ogivas atômicas a partir de uma formação em direção a outra frente inimiga. Ou seja, você poderia dizimar toda uma companhia militar com um único tiro, além de torcer para que a sua também não sofresse as consequências da explosão.

O supertanque que você vê nas imagens era chamado na URSS de Objeckt 271 ou 2A3 Kondensator 2P. O veículo letal pesava 64 toneladas, tinha oito eixos e conseguia disparar uma ogiva nuclear a cada 5 minutos. Fora isso, cada uma dessas cargas poderia pesar entre 470 e 570 kg, podendo viajar a 716 m/s assim que saía do canhão. Veja o tanque em movimento.

O tanque em si conseguia se mover a apenas 30 km/h, mas seu poder de fogo tinha alcance de até 25,6 km. Esses veículos nunca foram utilizados em combates reais, mas eram exibidos em paradas militares nas ruas de Moscou e em outras cidades do antigo país.

Cupons de desconto TecMundo: