Embora ela tenha deixado sua empresa anterior para virar a chefe do setor de lojas online e varejo da Apple há cerca de meio ano, Angela Ahrendts já recebeu quase US$ 83 milhões como pagamento e se tornou a executiva mais bem paga dos Estados Unidos. O feito foi registrado graças a uma compilação de informações feitas pelo Bloomberg.

A compensação que Ahrendts recebeu da Maçã foi tão grande que ela até ultrapassou os ganhos da CEO com o maior salário nos EUA, a presidente da Yahoo Marissa Mayer – que levou pagamento no total de US$ 59,1 milhões. Antes de se unir à Apple, a chefe do setor de lojas atuava como chefe executiva da casa de moda britânica Burberry.

Segundo Ahrendts, o que mais a atraiu para a posição na companhia de Cupertino foi o que ela mesma descreve como “uma conexão pessoal instantânea” com o CEO da Maçã, Tim Cook. Desde que começou a trabalhar na fabricante dos iDevices, ela se tornou responsável por várias mudanças de bastidores nas lojas da Apple e supervisionou a distribuição das amostras do Apple Watch que o público pode experimentar nas visitas aos estabelecimentos.

Preço do talento

Considerando todas as compensações que a empresa de Cupertino ofereceu para que Ahrendts assumisse sua atual posição – incluindo uma parte que ela só poderá faturar no futuro –, o montante total chega a aproximados US$ 105,5 milhões. Além disso, a Bloomberg inclui nas contas um cálculo de pagamento por desempenho, que usa as compensações ganhos por executivos como parte do lucro econômico de uma companhia após os impostos.

Nessa lista, o pagamento da executiva da Apple equivale a cerca de 0,3% dos US$ 28,6 bilhões de lucro econômico da companhia, considerando um valor médio com base nos últimos 3 anos. Ainda que a estimativa da Bloomberg supere os US$ 73,3 milhões de salário que a Maçã afirmou oficialmente pagar à executiva, vale lembrar que ele inclui bônus e benefícios recebidos por ela ter aceitado sair da Burberry.

Cupons de desconto TecMundo: