Ainda que muitos sequer saibam disso, a Apple não comprou apenas uma fabricante de aparelhos de áudio ao adquirir a Beats em maio deste ano – a companhia fundada por Steve Jobs também passou a ser dona do Beats Music, serviço de streaming de músicas que é bastante popular nos Estados Unidos e pode ser considerado um dos maiores concorrentes do Spotify.

Inicialmente, rumores afirmavam que a Apple daria fim ao serviço ou até mesmo o integraria com o iTunes, mesclando os públicos dos dois aplicativos em apenas uma massa só. Contudo, novas informações divulgadas hoje (20) pelo site Re/code defendem que a empresa não apenas manterá o Beats Music no ar como também reduzirá o valor do serviço: atualmente, seus usuários precisam pagar US$ 9,99 por mês para usufruir de suas funcionalidades. A ideia da Apple é diminuir esse preço para US$ 5 mensais.

A lógica da companhia é simples. De acordo com estatísticas já antigas, clientes do iTunes gastam cerca de US$ 60 por ano adquirindo músicas pelo marketplace – e isso dá exatos US$ 5 por mês. A Apple acredita que estabelecer a mensalidade nesse valor vai fazer com o público do iTunes migre para o Beats Music e gere mais revenda às gravadoras. Vale observar que o serviço ainda não está disponível para os internautas brasileiros, mas é bem provável que ele se expanda para mais países ao longo dos próximos meses.

Cupons de desconto TecMundo: