(Fonte da imagem: Reprodução/TechCrunch)

O Escritório de Patentes dos Estados Unidos concedeu à Apple nesta terça-feira (3) uma patente que descreve uma tecnologia de reconhecimento facial que pode ser usada tanto em dispositivos mobile quanto em desktops. O recurso se assemelha muito a uma opção adotada pelo Android que foi muito criticada por sua baixa eficiência, embora possa atuar de forma ligeiramente diferente.

Segundo o registro feito pela empresa, a novidade poderia ser usada para permitir que os usuários de smartphones acessassem diferentes recursos simplesmente mudando suas expressões faciais. A tecnologia também poderia ser usada para determinar a quantidade de informações exibidas no momento em que o dispositivo está com sua tela bloqueada, escondendo dados quando o dispositivo não está sendo manuseado por seu dono.

Da mesma forma, a solução poderia limitar a exibição de mensagens de email e outros conteúdos importantes usando como base somente o rosto de quem deseja acessar tais informações. Já nos desktops, a novidade poderia ser adotada para estudar os hábitos de uso dos usuários, determinando o momento certo de abrir uma proteção de tela ou mudar quais dispositivos de áudio estão sendo usados para se adaptar a um jogo ou uma ligação pelo Skype.

(Fonte da imagem: Reprodução/Apple Insider)

A aquisição recente da PrimeSense (empresa responsável por criar o Kinect) por parte da Apple mostra que a companhia está interessada em adicionar sensores de movimento a seus produtos futuros. Ao que tudo indica, dentro de muito em breve o sensor de impressões digitais presente no iPhone 5S vai deixar de ser a única solução do tipo adotada pela empresa na hora de construir seus gadgets.

Cupons de desconto TecMundo: