Eddy Cue admitiu intenções de monopólio por parte da Apple. (Fonte da imagem: Reprodução/CNet)

Em um julgamento em Nova York, onde a Apple é acusada de truste, o gerente de conteúdo da empresa, Eddy Cue, admitiu que as negociações feitas com editores causaram aumento nos preços de eBooks nos EUA. A Maçã teria entrado nessa ação, que pode ser considerada criminosa pelo tribunal, para viabilizar a inauguração de sua própria loja de livros digitais.

Além disso, o executivo ainda afirmou que teria conversado há algum tempo com Steve Jobs sobre uma possível negociação de monopólio com a Amazon. Assim, a Apple controlaria a distribuição de música em formatos digitais enquanto a Amazon ficaria com o mercado de eBooks. Dessa forma, nenhuma das duas teria um concorrente à altura, assegurando o total controle em suas áreas de atuação enquanto uma não se metesse nos negócios da outra.

Com essas novas informações, a procuradoria pública pode ter ganhado um novo fôlego para condenar a empresa no julgamento. Contudo, não se sabe que tipo de penalidades estariam em jogo nesse caso. Além do mais, não há evidencias de que uma conversa com a Amazon tenha mesmo acontecido.

Fora isso, as negociações com os editores nos EUA por parte da Apple teriam ainda se reforçado por conta da política de promoções contínuas da Amazon, vendendo inúmeros títulos de eBooks por US$ 9,99, a mesma praticada no Brasil. Com isso, as editoras não estariam muito felizes e ainda inclinadas a negociar preços maiores.

Cupons de desconto TecMundo: