Será que a Intel vai querer a Apple? (Fonte da imagem: Reprodução/VB Mobile)

Não é de hoje que sabemos da delicada relação entre Apple e Samsung. As empresas são arquirrivais nos tribunais e no comércio de eletrônicos, mas mantinham, até pouco tempo, uma grande afinidade quando o assunto era a produção de chips ARM. Agora, parece que o lucro para Samsung ao fabricar os periféricos não está mais valendo aguentar os incômodos com a Maçã. Mas se a coreana abandonar o barco, quem vai conseguir dar conta da demanda?

A única empresa que se consegue imaginar substituindo a Samsung nesse papel seria a Intel, que tem sido uma das grandes desencorajadoras do ARM em função do seu x86. Dessa forma, será mesmo que a maior fabricante de processadores do mundo aceitaria produzir milhões de chips com tecnologia de terceiros? Segundo boatos, um possível acordo entre Intel e Apple dividiria a natureza dos dispositivos móveis da Maçã.

De acordo com alguns rumores, a Intel poderia produzir os chips para os iPhones e iPods Touch da Maçã com o formato ARM enquanto os processadores do iPad teriam que ser x86. Mas a maior dúvida nesse cenário seria mesmo a questão da compatibilidade universal do iOS entre os portáteis da Apple.

A Intel poderia mudar o ecossistema da Apple (Fonte da imagem: Reprodução/TechFever)

Um “PC-iPad”

Caso isso realmente acontecesse nessas condições, os iPads teriam que passar por um sistema de desenvolvimento completamente diferente, sem contar com a possível perda de boa parte dos seus softwares dedicados na App Store — a não ser que uma nova versão do tradutor de código Rosetta entrasse em cena, como aconteceu na migração dos Macs para os chips Intel.

Desse modo, os tablets da fabricante norte-americana ficariam mais para o lado dos PC do que para o dos portáteis atuais. O lado bom, pelo menos, seria um possível ganho significativo no poder de fogo.

Essas especulações que rolam pela internet ainda não passam de boatos. Além isso, um porta-voz da Intel disse que a empresa não comentaria rumores a respeito de qualquer assunto, o que deixou a discussão ainda mais obscura.

Abrindo exceções como essas ou não, a Apple não está realmente precisando passar por tanta negociação e problemas nesse quesito. Isso porque a demanda da empresa por chips é tão grande que a GlobalFoundries estima que os negócios da Maçã nesse ramo podem atingir os US$ 2 bilhões facilmente, o que poderia deixar qualquer exigência da Intel pouco significante.

Cupons de desconto TecMundo: