Quando lançou o iPhone SE, em março deste ano, a Apple justificou o novo produto afirmando que existe um mercado para celulares com telas de 4 polegadas e processadores modernos. Muita gente não gosta do tamanho da tela dos novos iPhones, mas também não queria ficar usando para sempre modelos lançados há mais de três anos.

A ideia parece ter dado certo, já que, pelo menos de acordo com a própria Apple, as vendas do iPhone SE superaram as expectativas da empresa. No entanto, isso não quer dizer que uma atualização da linha será lançada em 2017, como a Apple costuma fazer.

Segundo o analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities – que normalmente acerta quando o assunto é a Apple –, a empresa de Tim Cook não tem planos para lançar um novo iPhone SE com hardware atualizado.

O principal motivo é a baixa margem de lucro do modelo.

O principal motivo é a baixa margem de lucro desse modelo, que é o mais barato já lançado pela Apple (no Brasil, ele custa a partir de R$ 2.499). A empresa quer encorajar os usuários do iPhone SE a migrarem para os seus outros aparelhos, que têm margens de lucros maiores, especialmente agora que a companhia teve sua primeira queda nos lucros após 14 anos.

Ming-Chi Kuo ainda acredita que a Apple deve pressionar os fornecedores de componentes a diminuírem o preço das peças usadas no iPhone com o objetivo de manter a margem de lucro da empresa. Ele acredita que, no último semestre deste ano, a Apple deve vender entre 40 milhões e 50 milhões de unidades do iPhone, um pouco abaixo que no mesmo período do ano passado, quando ela vendeu 51,2 milhões de unidades.

Cupons de desconto TecMundo: