Nos Estados Unidos, é extremamente comum (entre quem tem o dinheiro, claro) trocar de iPhone a cada nova versão lançada pela Apple ou depois que certos modelos baixam de preço. Porém, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Consumer Intelligence Research Partners, nem mesmo os norte-americanos estão tão animados em colocar as mãos nas novas gerações de aparelhos.

A pesquisa revelou que, nos últimos três anos, a média de tempo que um norte-americano passa com o mesmo celular aumentou em três meses. Em 2013, 66% dos donos de iPhone tinham o aparelho há um ou dois anos, enquanto 5% já ultrapassaram os três anos sem trocar. Em 2016, os dispositivos mais novos caíram para 51% e os mais veteranos subiram para 12%, respectivamente.

Veja o gráfico comparativo:

Três meses pode parecer pouco, mas o impacto em longo prazo para a Apple pode ser bastante prejudicial. A demora em trocar para uma nova geração significa que as mudanças dos novos aparelhos não tem sido tão radicais ou incríveis a ponto de convencer os consumidores. Além disso, a mudança dos planos de operadoras mudaram e agora beneficiam quem passa mais tempo com o mesmo aparelho.

Cupons de desconto TecMundo: