A TrendMicro, empresa especializada na segurança contra ameaças digitais, revelou esta semana que um novo malware para Android pode ter afetado até 500 dispositivos se disfarçando de jogos legítimos. Segundo a companhia, o código malicioso permitia acesso ao root do sistema, o que dá o controle remote deles a cibercriminosos que fazem modificações adicionais mais profundas no sistema.

Entre os softwares problemáticos estava o Brain Test, removido da loja Google Play em setembro deste ano, e pelo menos uma versão de Tetris — que ainda está no ar, mas cujos desenvolvedores já foram alertados. Segundo a companhia responsável pela descoberta, a ameaça também havia sido compartilhada em lojas de aplicativos terceirizadas.

Segundo a TrendMicro, os arquivos maliciosos executam um código que enviam comandos que iniciam a função RootRunScript do kit de desenvolvimento de software da plataforma. Isso ajuda o game infectado a baixar exploits da internet, que garantem outros privilégios sobre o uso do sistema operacional da Google.

A companhia recomenda que os usuários do Android tomem cuidado ao baixar aplicativos, especialmente aqueles que possuem fontes desconhecidas. Além disso, a companhia oferece seu próprio software de proteção que bloqueia rotinas de rootkit e evita a execução de códigos remotos e o roubo de informações.

Cupons de desconto TecMundo: