A Google anunciou na semana passada durante o Google I/O (sua conferência anual de desenvolvedores) o lançamento da versão preview do Android M, o sucessor do Lollipop – ainda sem um nome oficial definido.

A notícia, que poderia animar os usuários do sistema operacional, na verdade pode ter sido recebida com frustração por uma boa parte deles, e o motivo tem um só nome: fragmentação. Isso acontece porque, embora as novas versões sejam lançadas pela Google, elas não chegam a boa parte dos usuários devido à demora ou a negligência das fabricantes.

Avançando lentamente

Esse descaso explica porque o Android Lollipop passou a barreira dos 10% dos usuários somente agora, sete meses após o seu lançamento. A informação foi confirmada pela própria Google, em seu relatório mensal da plataforma.

Apesar da lenta adoção, a maioria dos usuários está rodando hoje alguma versão do Android 4.X. Somados os porcentuais de todos (Icre Cream Sandwich, Jelly Bean e KitKat), o total é de 81,7%. O já lendário Gingerbread está com apenas 5,6%, enquanto que o Froyo aparece com 0.3%. O Android Honeycomb nem é mais listado.

Cupons de desconto TecMundo: