A Google anunciou oficialmente o Android N e já liberou a versão para testes e desenvolvedores. Nós já contamos as nossas primeiras impressões sobre o sistema operacional móvel e até listamos várias funções que não existiam no anterior, o Android Marshmallow.

Porém, algumas das novidades não são divulgadas com tanta publicidade pela Google por não impactarem diretamente o consumidor ou não terem ação imediata, só quando o Android N realmente sair para mais dispositivos. Elas fazem alterações por baixo dos panos e são mais úteis para desenvolvedores, mas trarão melhorias em geral. A seguir, você conhece algumas delas, descobertas e listadas pelo site Arstechnica.

1. API para atalhos nas notificações

Uma das novidades da barra de notificações do Android N é a possibilidade de você personalizar ainda mais quais ícones serão disponibilizados em forma de botão. Porém, o que a Google pouco citou é que ela disponibilizará a API dessa função — e desenvolvedores de terceiros serão capazes de criar atalhos parecidos para seus apps.

2. VPN ligada sempre

As redes virtuais privadas (VPN) não são novidade no Android, mas o Android N agora tem uma opção para você deixá-las sempre ativas. Assim, um app específico sempre funcionará por meio delas, e não de sua conexão padrão. Tanto usuário quanto administradores devem ser capazes de configurar isso, que pode ser uma medida de segurança adicional se você estiver em um WiFi não tão confiável assim.

3. Economia de dados

A função "Data Saver" permite que usuários em rede consumam menos banda ao restringir vários serviços — ideal para quando o seu plano de 3G é pequeno e você precisa dele ao longo do dia, mas quer continuar online. São reduzidos a atividade de plano de fundo, o tamanho das imagens e a qualidade de streamings, por exemplo. Apps individuais que estão liberados para usarem quanta banda quiserem podem ser listados pelo usuário.

4. OpenGL ES 3.2

O Android N finalmente conta com o suporte oficial ao OpenGL ES 3.2, a mais recente API gráfica possível para a plataforma. A notícia é boa e há benefícios, mas isso não traz tantas novidades quanto parece: o OpenGL ES 3.1 e o Android Extensions Pack, que equivalem à versão 3.2, já estavam na jogada desde o Android Lollipop.

Porém, o maior mistério diz respeito às APIs de código aberto Vulkan, rival da Google para o DirectX 12 e o Metal, da Apple. A tecnologia foi confirmada, mas não está listada em nenhum lugar do código da versão para testes do Android N. Será que teremos uma surpresa?

5. Compilação JIT

O Android N terá uma compilação de códigos just-in-time (JIT) que substitui o método ahead-of-time (AOT). Essa versão vai acelerar processos que eram mais vagarosos. Basicamente, o que mais vai impactar o usuário é a aceleração no tempo de espera para a instalação de aplicativos ou atualizações. Só que as qualidades do sistema AOT serão mantidas e será possível escolher qual compilação usar dependendo de qual faz mais sentido para cada aplicativo. A AOT, por exemplo, é mais eficiente quando o aparelho está em repouso ou sendo carregado.

O que você achou do Android N? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: