Finalmente, todos os consoles de próxima geração tiveram suas especificações reveladas. Depois de tantos boatos, temos a certeza de que os três aparelhos trarão processadores AMD, mas, considerando isso, o que exatamente muda para que eles sejam tão diferentes?

Em entrevista com Saeid Moshkelani, vice-presidente de produtos semipersonalizados da AMD, o site Engadget obteve informações sobre o processo de desenvolvimento dos novos componentes de processamento e sobre a relação entre as companhias.

Segundo as declarações de Moshkelani, os negócios vêm sendo planejados há anos e ninguém sabia sobre detalhes — visto que a AMD teve que manter as informações debaixo dos panos. A AMD ofereceu parcerias para todas as fabricantes algum tempo atrás, proporcionando a personalização de chips que pudessem atender às necessidades de cada uma.

Com a Nintendo, a história com a AMD já tem mais de dez anos, por isso a negociação de um chip gráfico foi natural e muito rápida. A Microsoft já havia trabalhado com a AMD, mas, quando negociou uma GPU para o Xbox 360, a empresa não precisou de uma grande parceria, visto que apenas adquiriu um chip pronto.

(Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

No desenvolvimento do Xbox One, a Microsoft precisou especificar detalhadamente quais recursos seriam necessários para que o chip da AMD pudesse trabalhar com a arquitetura do console. O negócio mais recente da AMD foi com a Sony, mas a parceria já tem mais de quatro anos, época em que a fabricante de CPUs ofereceu uma oferta útil para o PlayStation 4.

Construções do zero

Diferente do que ocorreu em produtos anteriores, a construção dos chips dos novos consoles foi realizada do zero. Todos os processadores têm recursos em comum: núcleos Jaguar, capacidades gráficas, saídas de vídeo e outros. Todavia, há diferenças em alguns blocos internos, que garantem as funcionalidades específicas solicitadas pelas companhias.

A parte boa de tudo isso é que não se trata mais de componentes genéricos. Todos os chips são bem preparados para realizar tarefas multimídia. Eles estão sempre preparados para decodificar vídeos, responder comandos com o mínimo tempo de atraso e usar quase toda a capacidade para entregar gráficos de ponta.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Durante esses quatro anos de desenvolvimento, a AMD ficou completamente calada sobre as parcerias, visto que somente as empresas (Sony, Microsoft e Nintendo) poderiam revelar as informações oficiais de hardware. Agora, o resultado é que a AMD domina nos consoles, sendo que apenas a CPU do Wii U é produzida por uma empresa diferente (a IBM).

Cupons de desconto TecMundo: