No último domingo (20), rumores de que a Microsoft estaria planejando um sistema de créditos para jogadores lotados de títulos digitais no PC ou nos consoles da família Xbox causou reações de todos os tipos por parte da comunidade gamer. Pouco tempo depois, no entanto, um representante da companhia foi às redes sociais para esclarecer que, bem, tudo pode não ter passado de um tipo de mal-entendido.

Pois é, ao que parece, tanto quem estava espumando com a possível oferta da empresa pelos games a serem devolvidos pelos usuários – de míseros 10% do valor original – quanto a galera que mal podia esperar para se livrar de jogos acumulando poeira virtual vão ter que segurar a onda por tempo indeterminado. Isso porque Aaron Greenberg, chefão de marketing para o Xbox, explicou que esse tipo de estratégia não estava nos planos da dona do Windows.

A conversa, desenrolada no Twitter, começou com uma postagem feita pelo sempre polêmico Michael Pachter. “A Microsoft está brincando com fogo”, disparou o analista ao saber do caso, dizendo que eles estavam se arriscando demais ao oferecer créditos pela troca de produtos que, tecnicamente, são de direito de outras empresas. “Então, não estamos planejando ativamente nada do tipo, é até uma surpresa que isso tenha sido perguntado em pesquisas. Nada de brincar com fogo :-)”, respondeu Greenberg ao analista.

Mesmo com a publicação do tweet, os mais afoitos podem dizer que o assunto ainda ficou em aberto. Essa linha de pensamento até faz sentido, já que, a partir da explicação do executivo, pode-se entender tanto que a Microsoft nem se quer cogita essa possibilidade como é algo que não é pensando para o momento – mas longe de ser um projeto descartado. Será que, futuramente, esse tipo de venda terá uma aceitação melhor pelo mercado?

Qual é a sua opinião sobre a revenda de jogos digitais? Comente no Fórum do TecMundo!