O período da Quaresma, que antecede a Páscoa, é também uma época de promessas. Os católicos fazem esforços e ficam os mesmos 40 dias em que Jesus Cristo teria passado no deserto sem alguma coisa — e a abstinência vai de carne vermelha a vícios como cigarro e bebidas.

Porém, a dona de casa Raimunda Picanço, de 41 anos, foi além. A paraense vai passar a Quaresma em "jejum" do WhatsApp. Em entrevista ao G1, ela confirmou que deixará de trocar mensagens para "mostrar para o celular que sou eu e não ele quem me domina".

Além disso, o dinheiro que gastaria mandando SMS ou fazendo ligações será revertido para doações à Campanha da Fraternidade de 2016. É bem provável que ela não seja a única a deixar de lado alguma rotina ligada à tecnologia: muita gente deve ter prometido se ausentar de Facebook ou jogos mobile, po exemplo.

Raimunda faz jejuns durante o período há 14 anos e sentiu que estava conectada até demais. Ela passa o dia conversando virtualmente com familiares, amigos e membros do grupo de oração da comunidade.

Você aguentaria ficar 40 dias sem WhatsApp? Comente no Fórum do TecMundo