A Western Digital se destaca no mercado de armazenamento com soluções dos mais variados tipos. A fabricante é uma das mais famosas e detém boa parte do market share no segmento de dispositivos para armazenamento interno e externo.

Recentemente, a WD lançou no Brasil a nova linha de produtos My Cloud, que visa oferecer amplo espaço para armazenamento e ainda levar uma central de arquivos até o consumidor ou empresa que necessita trabalhar com grande volume de dados em rede.

Nós recebemos o My Cloud com 3 TB de armazenamento e passamos alguns dias experimentando todas as funcionalidades do produto. Ele trabalha com redes gigabit e vem com processador dual-core e uma interface de gerenciamento bem amigável. Vamos conferir se este modelo pode ser a solução para a sua casa ou escritório.

Especificações

Visual que agrega valor

O WD My Cloud não é um simples disco rígido para armazenamento externo, de modo que ele não foi projetado para mobilidade. A proposta do produto é muito mais focada no armazenamento para redes do que para portabilidade

Dessa forma, a fabricante pensou em um produto mais arrojado, com hardware robusto, o que, consequentemente, resultou em um dispositivo de tamanho avantajado.  O WD My Cloud é bem maior do que HDs externos comuns, mas isso é justificável tanto pelos discos internos quanto pelas funcionalidades presentes.

Para acomodar todo o hardware, a Western Digital caprichou no design. Este modelo é maior que HDs comuns, mas ainda é compacto e não ocupa muito espaço na mesa. A combinação de cores branca e prata é muito agradável, algo que foi projetado de forma sútil graças ao tipo de arranjo proposto.

Quase toda a carcaça na cor branca garante um visual leve e que combina perfeitamente com a maioria dos ambientes. As áreas com fundo prata servem apenas para dar contraste nos locais onde está a logo e os LEDs de atividade. A utilização da cor prata na base acaba deixando o produto mais definido, garantindo boa interação entre todos os elementos.

Configuração inicial pode dar algum trabalho

Em teoria, a instalação do WD My Cloud deveria ser moleza, mas, em nossos testes, nem tudo saiu como o planejado. Para realizar a configuração de forma correta, seguimos todas as instruções do manual, que dava orientações sugerindo que bastava conectar o aparelho na mesma rede que o computador e acessar o site da Western Digital para completar o processo.

Acontece que as coisas não saíram conforme o planejado. Tentamos dois procedimentos que estavam nos folhetos que acompanharam o aparelho, usamos diferentes roteadores, trocamos os cabos, instalamos softwares na máquina cliente, fizemos um reset no produto e tentamos outros truques. Nada funcionou.

Depois de um bom tempo tentando pelos métodos tradicionais, resolvemos consultar o mapa de rede para identificar qual endereço IP foi solicitado pelo My Cloud. Uma vez feito isso, conseguimos acessar a interface do dispositivo, mas ele ainda não estava pronto para uso.

Primeiro, tivemos que realizar uma atualização do firmware. Após a reinicialização, o aparelho solicitou outro endereço IP, mas a partir deste momento já conseguimos seguir o procedimento-padrão indicado no manual.

Central simples, mas elegante

Após configurar o WD My Cloud, o uso no cotidiano pode ser realizado diretamente pelo Windows. Todavia, há muitas informações úteis na interface web do produto. Ao acessar o endereço IP do aparelho via navegador, você pode conferir todas as informações quanto ao armazenamento, aos usuários, aos dados armazenados e desempenho.

Com design minimalista, que combina perfeitamente com o My Cloud, a página de informações se mostra muito útil e fácil de usar. Na página inicial, é possível conferir estatísticas gerais, incluindo detalhes sobre firmware, compartilhamentos e atividade geral do aparelho.

Nas demais abas, há opções para adicionar mais usuários (liberando o acesso a determinados compartilhamentos apenas com login via email), gerenciar as pastas (criando divisões específicas para cada tipo de conteúdo), configurar o acesso à nuvem, verificar os backups e gerenciar as configurações de funcionamento.

Armazenamento em rede para todos

O WD My Cloud pretende ser um aparelho tanto para backups locais quanto para acessos remotos. No que diz respeito ao funcionamento via rede, não temos nada do que reclamar do produto. Aliás, ficamos realmente satisfeitos com o desempenho do aparelho, que se mostrou bem eficiente mesmo com vários computadores acessando os dados simultaneamente.

Ele pode ser utilizado a partir de qualquer máquina conectada na rede, sendo muito fácil realizar o mapeamento no Windows. A configuração-padrão do sistema pode ser utilizada para nesse caso, mas o processo pode ser ainda mais fácil caso você instale o programa da Western Digital.

No mapeamento via Windows, você consegue acessar as pastas diretamente no Windows Explorer e copiar, recortar, apagar ou criar novos arquivos com facilidade. Todavia, se você preferir, é moleza usar o gerenciador da fabricante (imagem acima), que também funciona no estilo “arraste e solte” e que dá acesso a todas as pastas no disco.

Acesso remoto facilitado

Serviços de armazenamento em nuvem (como o famoso Dropbox) são bem úteis e muito utilizados por usuários que realizam tarefas em múltiplos dispositivos. Pensando em uma forma segura e capaz de baratear esse tipo de compartilhamento de arquivos, a Western Digital embutiu no My Cloud funcionalidades de conexão com a internet.

Conforme já comentamos, você tem a opção de adicionar vários usuários ao My Cloud, de modo que eles podem acessar os arquivos remotamente sem dificuldades. É possível, por exemplo, instalar o app da fabricante no smartphone e configurar para fazer backups periódicos das fotos. A interface do software para Android é simples, e o programa consome poucos recursos.

O My Cloud também oferece opções de backup para computadores (PC e Mac). O WD SmartWare Pro para PCs tem recursos para você programar tarefas específicas, de forma descomplicada e rápida. Os usuários do OS X podem aproveitar o Apple Time Machine para garantir a segurança de seus arquivos.

Vale a pena?

O WD My Cloud é um produto que se mostra muito versátil e útil no dia a dia. Com grande capacidade de armazenamento (a versão mais básica tem 2 TB), ele certamente é uma boa opção tanto para guardar arquivos em redes locais quanto para backups remotos.

O design chama atenção pelo cuidado nos mínimos detalhes e também pelo tamanho compacto. Vale ressaltar que mesmo sendo pequeno, o My Cloud mostra performance adequada para uso diário e intensivo.

Nós usamos o dispositivo em uma rede com múltiplos computadores e ele se comportou adequadamente mesmo com quatro usuários acessando dados simultaneamente. No que diz respeito ao acesso remoto, também ficamos satisfeitos com as soluções da Western Digital, que deu atenção redobrada para smartphones e tablets.

Atualmente, o WD My Cloud é peça rara nas lojas brasileiras, mas, quando disponível, ele custa na faixa de R$ 1,1 mil. O valor pode parecer alto levando em conta apenas a questão do armazenamento, mas é preciso considerar todas as funcionalidades e vantagens do aparelho.

Pensando que este produto pode até servir como um substituto ao Dropbox e que várias pessoas podem usá-lo em rede ou remotamente, o valor é perfeitamente cabível. Dessa forma, nós recomendamos a compra, pois há muitas vantagens e o custo acaba sendo um investimento bem aceitável.

Você acha que vale a pena investir em armazenamento de rede? Comente no Fórum do TecMundo