A história da Microsoft

Conheça o passado da Microsoft e saiba como ela se tornou uma das empresas mais poderosas e importantes da atualidade.
  • Visualizações82.172 visualizações
Por Marluce Peron em 8 de Maio de 2009

Quando se fala em Microsoft, é de se esperar que uma simples conversa se torne uma discussão calorosa sobre a eterna rivalidade entre Windows e Mac, a gorda fortuna de Bill Gates, entre outros tópicos relacionados.

Porém, neste artigo, não vamos tratar de nada disso. O objetivo não é incentivar controvérsias entre os internautas ou gerar qualquer polêmica. Da maneira mais imparcial possível, queremos informar nossos usuários sobre a história da gigante Microsoft, como ela conquistou 90% do mercado mundial e como ainda consegue manter seu nível de crescimento, mesmo com as fortes ameaças dos concorrentes.

Fundação

Bill Gates e Paul Allen se conheceram ainda no colégio e compartilhavam um interesse em comum: computadores. Em 1975, os dois amigos fundaram uma pequena empresa chamada Microsoft (originada a partir das palavras inglesas microcomputer e software) que pretendia, a princípio, desenvolver um software em linguagem BASIC para o computador Altair 8800 da IBM.

A compra do DOS e a jogada para cima da IBM


Em 1979, a IBM procura um sistema operacional para seu novo computador e contrata a Microsoft para o serviço. Porém, os jovens Gates e Allen se encontraram em uma situação arriscada porque não possuíam um sistema completo. A solução foi comprar o Q-DOS da Seattle Computer Products por 50 mil dólares, melhorá-lo e transformá-lo em MS-DOS (sistema operacional em disco da Microsoft).

Apesar do contrato com uma companhia de porte como a IBM, a interface de comando de texto do MS-DOS — similar com aquela utilizada pelo Unix — não conseguiu ofuscar a atenção recebida pelo Apple Lisa de, ele mesmo, Steve Jobs. O dono da Apple havia pegado a interface gráfica e a ideia de usar um mouse de outra empresa, Xerox, e adicionou-a ao seu produto. O próximo passo foi a criação do Macintosh.

Então, Bill Gates encontra nessa situação uma oportunidade para convencer Jobs a participar do projeto do novo computador da Apple. Gates não só formou a parceria como conseguiu copiar a interface gráfica do Macintosh e vender uma versão parecida no Japão. Ao descobrir isso, Jobs quebrou a aliança entre as duas empresas.

A título de curiosidade: o filme “Piratas do Vale do Silício” conta de forma interessante a história da criação das gigantes de Bill Gates e de Steve Jobs. Vale a pena conferir!

Os primeiros passos do MS Windows

A história do Windows começou em 1981, antes mesmo do lançamento do Apple Lisa, mas o produto chega ao mercado somente em 1985 com o nome de Windows 1.0. Apesar das limitações, o primeiro projeto de sistema operacional da Microsoft trouxe para o usuário doméstico o acessório mouse e a possibilidade do uso de mais de um programa ao mesmo tempo (recurso multitarefa) e uma interface colorida, com ícones e janelas. Apresentava alguns aplicativos: jogo reversi, calendário, bloco de notas, calculadora, relógio, Paint, e outros.

Interface do Windows 1.0

O segundo membro da família — Windows 2.0 — surgiu em 1987, mesmo ano em que a empresa compra o PowerPoint e a planilha Excel. A nova versão possuía uma interface parecida com seu antecessor, com gráficos consideravelmente melhores, mais recursos e ferramentas. Foram incluídos os programas MS Word e MS Excel, atalhos no teclado, a sobreposição e controle das janelas abertas, e começaram a ser usadas as palavras “minimizar” e “maximizar”.

Visual do Win 2.0

A Microsoft foi conquistando o mercado cada vez mais. Lançou ainda as versões do Windows: 3.0, 3.1, 95, 98, Me (Millennium Edition), XP e Vista. Para saber mais detalhes sobre cada um deles, acesse o artigo “História dos Sistemas Operacionaisneste link.

O Windows 7, ou Seven,  é o mais novo SO da empresa. Ainda está em desenvolvimento, mas foi liberada essa semana uma versão de testes para os usuários conferirem as novidades do sistema (veja a página da versão Release Candidate aqui). Caso você ainda esteja com dúvidas sobre se vale a pena instalar ou não, confira a análise feita pelo Baixaki e outros artigos relacionados ao Windows Seven.

O mundo dos softwares não é o bastante

Mesmo não conhecendo o Bill Gates, podemos ver pelo comportamento da sua companhia que ele é um homem extremamente competitivo. Basta analisar alguns fatos: o Windows usou as inovações do Macintosh, Gates comprou uma parte das ações da Apple, a Microsoft lançou vários produtos para competir com a concorrência do mercado.

Internet Explorer

A Internet se popularizou com o Mosaic da NCSA em 1993, e não demorou muito para que surgissem outros navegadores. O próprio diretor do time do Mosaic fundou uma competidora, a Netscape, e lançou um navegador com o mesmo nome no ano seguinte.

Não querendo ficar para trás, a Microsoft criou o Internet Explorer para uma versão do Windows 95. Como o programa foi incluído no software, como ainda é hoje, ele venceu a batalha contra o Netscape e tornou-se o navegador mais usado pelos internautas.

No entanto, hoje, o IE vê seu reinado ameaçado por concorrentes de peso. Um deles é o Mozilla, criado por ninguém menos que a antiga Netscape.

Internet Explorer 8

Windows Media Player

O Windows já possuía um tocador de mídia desde a versão 3.0, mas a presença do Real Player no mercado fez surgir a necessidade de um substituto a altura contra a RealNetworks. Assim, foi incluído no sistema operacional o Windows Media Player. Atualmente, concorre diretamente com o Real Player, o Winamp e o iTunes.

Windows Media Player do Vista

Live Search

O Live Search faz parte do pacote Windows Live e é também conhecido como o sistema de busca do MSN.

Dos produtos feitos pela Microsoft para penetrar no mercado e desbancar os rivais, o que tinha dado certo com o Internet Explorer e o Media Player, o Live Search não conseguiu mesmo atingir seu propósito. Aliás, ele foi um fracasso total porque seu competidor era ninguém menos que o Google!

Microsoft Game Studios

Foi uma das primeiras subsidiárias da Microsoft a ser lançada, em 1994. Possui uma série de estúdios responsáveis por criar e distribuir jogos para computador e consoles (Xbox e Xbox 360), como Age of Empires, Age of Mythology, Halo, Lost Odyssey, Project Gotham Racing, entre outros.

Família Xbox

O console foi produzido para bater de frente com o Game Cube da Nintendo, o Dreamcast da Sega e o PlayStation 2 da Sony, ou seja, era a Microsoft contra três grandes empresas japonesas.

Zune

Zune

Vendo o enorme sucesso do iPod, a Microsoft desenvolveu seu próprio mp3 player, o Zune. Seguindo o exemplo do portátil da sua grande rival, reproduzir músicas, vídeos, fotos, estações de rádio, podcasts. Você pode se conectar com outros aparelhos Zune por uma rede wireless e via USB com o Windows e o console Xbox 360. Além disso, possui um serviço de downloads, o Zune Marketplace, assim como a Apple. E não é que o design do Zune também é parecido com o do iPod!

 

O presente e os novos desafios

A Microsoft pode não ser a melhor empresa e o Windows pode não ser o melhor sistema operacional existente. Porém, não tem como negar a importância dessas duas figuras na história da informática, muito menos da pessoa por trás de tudo isso. Afinal, a Microsoft é esse império que é hoje devido à espionagem industrial, jogadas comerciais e, principalmente, a visão de Bill Gates.

Desde a fundação, ele percebeu que o futuro estava no software, não no hardware como acreditava a IBM, e investiu pesado no aperfeiçoamento do Windows e dos programas do sistema operacional. Não apenas aqueles produzidos pela Microsoft, como os aplicativos de outros desenvolvedores, que contribuem fortemente para o crescimento e a utilização do Windows pela maioria dos usuários de computador. Steve Ballmer reconhece a importância deles:

 

 


Falando em Steve Ballmer, com a aposentadoria de Bill Gates no ano passado, ele é o novo chefão do império MS. A tarefa dele não será nada fácil! O mercado da informática está evoluindo cada vez mais, as disputas entre as empresas e seus produtos estão mais acirradas, além de haver outros competidores no páreo.

Tendo em vista a pouca popularidade do Windows Vista, será o que Seven vai agradar os usuários ou os outros sistemas operacionais vão derrubar o reinado do SO da Microsoft? Ballmer não parece ser o tipo de diretor que deixaria isso acontecer, será que ele terá sucesso nesse desafio? Como será o relacionamento dele com Steve Jobs?


Caro internauta, não se esqueça de deixar um comentário com sua opinião sobre essas questões!



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!