Na última quinta-feira (11), a Ubisoft confirmou os rumores sobre o futuro da franquia Assassin’s Creed que circulavam desde o lançamento de Syndicate. Após um bom tempo seguindo uma ordem de lançamentos anuais, a franquia vai “tirar um descanso” em 2016 para que a empresa possa definir melhor qual vai ser seu futuro.

“Estamos usando esse ano para evoluir as mecânicas de jogo e para garantir que conseguimos entregar a promessa de Assassin’s Creed de entregar experiências únicas e memoráveis que tornam a história o playground de todos”, afirmou a organização em seu comunicado oficial. Segundo informações obtidas pelo site Kotaku, o estúdio levou em consideração as críticas dos fãs e pretende aplicá-las em um novo título atualmente conhecido pelo codinome Empire.

A decisão surge como uma resposta natural à má impressão deixada em 2014 por Unity, game que gerou tanta má vontade entre os jogadores que isso acabou impactando negativamente as vendas de sua sequência, Syndicate. Também não ajuda o fato de que a sequência anual de lançamentos que acontecia desde 2010 tenha ajudado a desgastar rapidamente boa parte das mecânicas utilizadas pela companhia.

Mesmo que todos os lançamentos da série sejam no mínimo competentes, nenhuma entrada recente conseguiu provocar nos jogadores um impacto semelhante ao de Assassin’s Creed II e suas sequências diretas — consideradas por muitos como o ponto alto da franquia. Ao reconhecer que o futuro da série depende de muito mais do que o lançamento de títulos “aceitáveis”, a Ubisoft pode estar no caminho certo para retornar ao tempo em que o anúncio de um novo game dos assassinos era encarado com grandes expectativas.

Qual a sua opinião sobre a decisão da Ubisoft? Comente no Fórum do TecMundo