Há alguns jogos que atraem a atenção do público pela jogabilidade, enquanto outros apelam para a parte gráfica. Em um pequeno grupo podemos encontrar aqueles que se enquadram em ambas as categorias, e um exemplo encontrado aqui é o de Sword Art Online: Hollow Realization. 

Em um evento realizado pela Bandai Namco na última segunda-feira (29), tivemos a oportunidade de ver como está a versão do game destinada ao PlayStation 4 em uma demonstração que, apesar de um pouco limitada em termos de áreas para explorar, se mostrou extremamente competente e divertida. 

Admirável mundo novo 

Mesmo aqueles que nunca tiveram contato com o universo da animação (me incluo nesse grupo) poderão se divertir no jogo. Claro, aqueles que já acompanham as histórias de Kirito e companhia certamente vão encontrar diversas referências ao que existe fora do mundo virtual, mas é certo dizer que o trabalho tem de tudo para agradar ambos os públicos. 

Em Sword Art Online: Hollow Realization, os jogadores terão contato com uma história que envolve um jogo dentro de outro. Aqui, o protagonista Kirito parte em uma jornada com a missão de sobreviver no mundo virtual, evitando que seu corpo físico morra caso tenha o mesmo destino no universo paralelo. Para isso, ele deve se fortalecer enfrentando os mais variados oponentes, além de unir forças com aliados que serão de grande ajuda nas batalhas.

Na demonstração que pudemos conferir, o personagem desbravava o mundo do jogo ao lado de Lisbeth, Silica e Asuna. Cada uma age de uma forma diferente, oferecendo um time que se completa no que diz respeito a cada um possuir uma função específica dentro do campo de batalha. 

Quanto a Kirito, este encara os oponentes utilizando golpes de espada, sejam convencionais ou técnicas especiais. Para facilitar a vida dos jogadores, a produtora colocou as principais ações espalhadas pelos quatro botões principais do DualShock 4 (o triângulo é o responsável por utilizar as habilidades, enquanto o quadrado recorre aos golpes convencionais, o X pula e o círculo realiza ações variadas, como ressuscitar um aliado tombado) – um esquema bem agradável, diga-se de passagem. 

Tocando o terror por aí 

Apesar de funcionar off-line, Sword Art Online: Hollow Realization conta com diversos elementos vistos em jogos de RPG online. Um deles é o fato de que suas habilidades aparecem em uma barra específica e, além de gastar pontos de um segundo medidor (o primeiro é de energia), também possuem um tempo de resfriamento antes de serem utilizadas novamente.

Outra herança vinda dos jogos online é o fato de que os monstros possuem indicadores de níveis para que você saiba quando deve enfrentar ou correr da vista de um oponente. Aliás, esqueça confrontos nos quais você vai resolver tudo com alguns poucos golpes, pois mesmo as criaturas mais fracas vão exigir alguns segundos de batalha, isso para não dizer os que precisam de minutos para tombarem. 

Aliás, acredite, algumas batalhas realmente se mostram bastante complicadas. Em duas situações específicas enfrentamos oponentes que possuíam cinco barras de energia (um Boar Commander e o chefe da demonstração), e para se dar bem nessa luta foi preciso acertá-los com golpes que os fizessem tombar e, dessa forma, deixar a defesa mais aberta para os ataques.

No caso da luta contra o chefe ainda havia outro agravante: um contador regressivo que fez com que eu deixasse um pouco de lado as minhas ponderações entre fugir e atacar o adversário. Claro, nada que uma breve análise de movimentos do inimigo não resolvesse, mas era preciso cuidado ao se aproximar dele (muitos de seus golpes eram capazes de drenar bastante a energia do combatente). 

Como você pode perceber, Sword Art Online: Hollow Realization está no caminho certo para entrar na lista de títulos divertidos que estarão disponíveis para PlayStation 4, e, como dito anteriormente, tem de tudo para agradar tanto a fãs de Sword Art Online e quanto aqueles que apenas gostam de curtir um bom game de ação.

O que você achou dos games de Sword Art Online que estão disponíveis? Eles capturaram bem a essência da animação? Comente no Fórum do TecMundo