Questão respondida

Zeca® Especialista

O que é a "Trilha zero"???

3 em 3/5/2010 às 23:15h

Pessoal, com um texto breve expliquem o significado do termo!

Questão respondida

Respostas

Mostrando de 1 a 7 de 7 respostas encontradas (0.063 segundos)

Melhor Resposta

4l. gustavo.h .bernini em 4/5/2010 às 07:00h

Também chamado de trilha MBR, ou trilha zero, o setor de boot do HD armazena informações sobre o sistema operacional instalado, quais arquivos devem ser carregados para inicializar o sistema etc. O BIOS é muito limitado neste sentido, embora seja capaz
de contar a memória e reconhecer os periféricos instalados (via plug-and-play) o BIOS não tem a mínima idéia do que fazer em seguida. O setor de boot funciona como um ponto de partida, assim que o POST é concluído, o BIOS lê o setor de boot e segue as
instruções que estiverem gravadas nele, que iniciarão o carregamento do sistema operacional. Geralmente o boot é feito através do HD, mas de acordo com o que for configurado na opção "Boot Sequence" no Setup o BIOS pode procurar o boot também no disquete,
no CD-ROM, num disco Zip ou até mesmo tentar dar boot através da rede. Caso o setor de boot seja danificado por qualquer motivo, não será mais possível dar boot pelo HD. Ao instalar qualquer sistema operacional, este irá reescrever o setor de boot,
deixando as instruções que permitirão ao BIOS carregá-lo. É possível instalar mais de um sistema operacional no mesmo HD usando um gerenciador de boot (como o lilo do Linux) que é um programinha que ficará encarregado de lhe perguntar, a cada boot, qual
sistema operacional deve ser carregado. Para limpar o setor de boot do HD, você pode dar boot usando um disquete de boot do Windows 95 ou 98 e usar o comando "FDISK /MBR".

Fonte: http://www.guiadohardware.net/termos/boot-sector

jkbyteMentor
2jkbyte em 4/5/2010 às 08:41h

MBR (Master Boot Record) – Onde tudo começa
Este termo (MBR) se refere ao primeiro setor (com tamanho de 512 bytes ou 4096 bits) do disco (mídia magnética para a gravação de dados binários), onde ficam gravadas as informações referentes a inicialização do sistema instalado. Como este setor é muito pequeno (apenas 512 byte), se você instalar o XP, por exemplo, e em seguida instalar o W7, as informações de boot do XP serão apagadas, ficando somente as do W7. Agora, se você instalar o Linux as informações de boot do XP não serão apagadas, isto porque esse sistema operacional instala um gerenciador de boot (para gerenciar as informações de boot) “não” na área do “MBR” ( http://img40.imageshack.us/i/hdpartc.jpg/ ), e sim, numa pequena partição (partição de boot) com alguns MB. Se por acaso no seu HD estiver instalado o XP na partição C:, por exemplo, e você instalar o Windows 98SE na partição D: (ou E:, por exemplo), você só conseguirá carregar o XP, ou seja, o XP não será visto no menu de boot como antes. Para resolver este pequeno problema basta editar o arquivo boot.ini gravado na unidade C:, inserindo um valor (10, por exemplo – dez segundos) no campo com este nome: timeout=10. Desta forma, todas as vezes que se liga ou se reseta a máquina e o programa BIOS (Basic Input/Output System ou Sistema básico de entrada/saída) é executado na memória pelo processador, o BIOS procura pelo HD, ou mais precisamente, pelo “Setor 1” existente no disco. E caso o BIOS detecte o disco (leitura das informações escritas na memória ROM do disco, referentes às características do mesmo), mas caso não encontre o “Setor 1” (disco não particionado ou com problema neste setor) ou não encontre a partição de boot, não será possível inicializar o sistema operacional pelo disco, ficando na tela informações do programa BIOS. Nos sistemas operacionais MS-DOS/Windows (menos as versões do Windows 3x, que não eram sistemas operacionais, mas ambientes gráficos rodando no MS-DOS), quando se executa o utilitário *Fdisk (format disk) e utiliza-se a sua opção criar uma partição, grava-se na “Trilha 0”, “Cilindro 0”, “Cabeça 0” e “Setor 1” (área do MBR) um pequeno programa inicializador do respectivo sistema operacional, o Windows, por exemplo. Em seguida, será criada a partição (uma única partição, por exemplo, ocupando o HD todo), onde será instalado o respectivo sistema operacional – o Windows XP, por exemplo. OBS: O Fdisk (Format disk ou algo como: Formato da tabela de partição para receber arquivos de sistemas como o MS-DOS ou Windows) gera no disco um “formato” de arquivos de sistema para os sistemas DOS/Windows. Cada sistema operacional gera o seu próprio formato de arquivos de sistema, como o Linux, por exemplo, que para instalá-lo sozinho no disco não será necessário utilizar o utilitário Fdisk. Depois de gravado os arquivos binários do programa inicializador na área do MBR, que ocupa exatamente um setor (o primeiro do disco), sendo que o tamanho de cada setor do disco é de 512 bytes (4.096 bits). Já a partição (ou partições) é formada por milhões de Setores ( http://img40.imageshack.us/i/hdpartc.jpg/ ), como foi exemplificado anteriormente. Neste caso, a área do “MBR” será composta pelas seguintes estruturas denominadas de: “MPT” (Master Partition Table - Tabela de partição mestre); “MBC” (Master Boot Code - Código de boot mestre); e “VBR” (Volume Boot Record - Volume de boot mestre). Quando se coloca um nome extenso para o volume, digamos, por exemplo, um nome com mais de oito letras. E ao excluir uma partição com um nome com mais de oito letras, como por exemplo: “Disco C Marcos (14 caracteres)”, o utilitário fdisk pedirá para os usuários digitar o respectivo “nome” de volume. Ocorre que o sistema DOS só reconhece nomes com até “oito” caracteres. Neste caso, todo o restante dos caracteres (6 ou mais) será convertido para símbolos estranhos, impossibilitando excluir o volume para poder criar outro (nova partição). Para resolver estas situações incômodas, bastas digitar no prompt do DOS o comando fdisk/mbr (Enter). Com o comando “fdisk/mbr” pode-se também limpar resíduos de arquivos de gerenciadores de boot (do LILO ou GRUB) que o Linux instala na área do MBR.

ImaclifeEspecialista
1Imaclife em 4/5/2010 às 13:37h

Olha amigo para facilitar siga a explicação do I.gustavo.h.bernini ele disse tudo.

SamuelSábio
1Samuel em 4/5/2010 às 14:39h

O QUE É - A trilha zero é o primeiro setor do disco rígido, onde estão armazenados o MBR (Master Boot Record - Setor Mestre de Boot) e a tabela de partição. Quando ligamos o micro, o BIOS executa suas rotinas de teste (POST, Power On Self Test) e inicia o carregamento do sistema operacional, que está no disco. Para iniciar o sistema, seja Windows, Linux, etc., é necssário acessar o primeiro setor do disco rígido, a trilha zero, carregando na memória e executando os comandos contidos no MBR. Se esse setor estiver danificado fisicamente, o sistema operacional não pode ser carregado, desta forma, inutilizando o disco.

ATENÇÃO - as mensagens "setor não encontrado" ou "trilha zero defeituosa" podem não indicar um disco inutilizado, mas que pode ter ocorrido algum erro antes da formatação. Neste caso, verifique os parâmetros do disco rígido no setup do bios, o número de cilindros, cabeças e de setores e se o LBA está habilitado para este disco. Quando esses parâmetros não estão corretos, estes erros ocorrem durante a utilização do FORMAT.

RECUPERANDO - Em geral não é possível recuperar trilha zero defeituosa, pois a criação de FAT fica inviável, além do setor de boot que não irá funcionar. Alguns fabricantes de discos rígidos disponibilizam para download, programas que remagnetizam as trilhas ou fazem um mapeamento de setores defeituosos, atualizando o mapa atual, transferindo o acesso para outros setores, ainda operantes.

Fonte: http://www.grandi.net/tzero.htm

Artur Conselheiro
1Artur em 3/5/2010 às 23:38h

TRILHA ZERO DO DISCO RÍGIDO

A trilha zero é o primeiro setor do disco rígido, onde estão armazenados o MBR (Master Boot Record - Setor Mestre de Boot) e a tabela de partição. Quando ligamos o micro, o BIOS executa suas rotinas de teste (POST, Power On Self Test) e inicia o carregamento do sistema operacional, que está no disco. Para iniciar o sistema, seja Windows, Linux, etc., é necessário acessar o primeiro setor do disco rígido, a trilha zero, carregando na memória e executando os comandos contidos no MBR. Se esse setor estiver danificado fisicamente, o sistema operacional não pode ser carregado, desta forma, inutilizando o disco.

Espero que seja isso que voce quer. Falou.

Fonte: http://www.grandi.net/tzero.htm

0Antonio Pereira em 4/5/2010 às 00:15h

Ola Zeca

Veja aqui neste site:
http://bit.ly/b9y23l

Boa sorte

Fonte: http://bit.ly/b9y23l

-1JOSÉ BATISTA em 3/5/2010 às 23:39h

O QUE É - A trilha zero é o primeiro setor do disco rígido, onde estão armazenados o MBR (Master Boot Record - Setor Mestre de Boot) e a tabela de partição. Quando ligamos o micro, o BIOS executa suas rotinas de teste (POST, Power On Self Test) e inicia o carregamento do sistema operacional, que está no disco. Para iniciar o sistema, seja Windows, Linux, etc., é necssário acessar o primeiro setor do disco rígido, a trilha zero, carregando na memória e executando os comandos contidos no MBR. Se esse setor estiver danificado fisicamente, o sistema operacional não pode ser carregado, desta forma, inutilizando o disco.

Tira-Dúvidas beta