Questão respondida

Marcos Mentor

Qual diferença entre imagens jpg, bmp, png e gif?

2 em 19/8/2009 às 11:36h

Vejo a extensão dos arquivos nas minhas imagens mas não sei qual a diferença entre elas.

Questão respondida

Respostas

Mostrando de 1 a 4 de 4 respostas encontradas (0.063 segundos)
AngelDescolado

Melhor Resposta

7Angel em 19/8/2009 às 16:16h

Formato JPEG

O formato JPEG (Joint Pictures Expert Group) é um tipo de arquivo para armazenamento de imagens que pode trabalhar com esquema de cores em 24 bits. Isso significa que este formato aceita 16,8 milhões de cores. O JPEG é um dos formatos de imagens mais populares e isso se deve à capacidade de formar imagens fiéis à original. Além disso, os arquivos em JPEG costumam não serem grandes.

O JPEG utiliza um algoritmo de compactação que se baseia na capacidade do olho humano. No entanto, mesmo sabendo-se que arquivos em JPEG podem trabalhar com até 16,8 milhões de cores, o olho humano não é capaz de enxergar todas elas de uma vez. Assim, é possível tirar uma série de informações que representam cores em imagens e manter apenas aquelas visíveis ao olho humano. Em outras palavras, o formato JPEG "tira" da imagem aquilo que os humanos não conseguem ver. Esse processo é conhecido como compressão. Isso faz com que imagens bastante realistas sejam criadas, ao mesmo tempo em que esses arquivos não ficam pesados.

Algo interessante no JPEG, é que os arquivos podem ter diferentes níveis de compressão. Quanto mais existir compressão, ou seja, retirada de informação, menor será o tamanho do arquivo, porém pior será sua qualidade. Assim, se você for disponibilizar imagens na internet, é interessante mantê-lo em um tamanho pequeno. No entanto, se a imagem for utilizada em um documento, muitas vezes é melhor mantê-la com o máximo de qualidade possível, para que a impressão seja satisfatória.

Uma desvantagem do JPEG é que a imagem normalmente perde qualidade a cada vez que o arquivo é salvo. Os arquivos em JPEG têm a extensão .jpg. Por exemplo, infowester.jpg.

Formato GIF

O formato GIF (Graphics Interchange Format) é um tipo de arquivo para imagens que trabalha com uma paleta de 256 cores e foi criado pela empresa CompuServe, em 1987. Isso faz com que o GIF não seja recomendável para figuras que precisam de aproximação da realidade, a não ser que a imagem em questão seja em preto e branco (escala de cinza). Devido a essa característica, o uso do formato GIF é voltado para ícones ou imagens que não precisam de muitas cores (ilustrações, por exemplo).

Apesar deste formato parecer limitado devido ao número baixo de cores com que trabalha, o GIF é muito utilizado por alguns recursos que oferece. Um deles é a capacidade de utilizar fundo transparente. Com isso, é possível, por exemplo, que um site publique uma imagem em GIF e esta terá como fundo a cor da página. Além disso, o GIF permite que uma seqüência de imagens sejam salvas em um único arquivo, onde cada imagem surge no lugar da anterior após um tempo pré-determinado. Isso dá a sensação de animação, como mostra a imagem abaixo.

O GIF utiliza um formato de compressão que não altera a qualidade da imagem a cada salvamento, como ocorre com o JPEG. Considerando esta forma de compressão juntamente com a capacidade de trabalhar apenas com 256 cores, o GIF consegue criar imagens com tamanho bastante reduzido. Isso foi essencial para o início da internet, onde a velocidade era bem mais baixa que a dos modems de 56 K.

A extensão dos arquivos no formato GIF é .gif. Por exemplo, infowester.gif.

Formato PNG

O formato GIF utiliza uma forma de compressão conhecida como LZW (Lempel-Ziv-Welch), que consiste em um algoritmo para o tratamento de imagens criado pela empresa Sperry Corporation, que tempos depois foi comprada pela empresa Unisys. Esta, em 1994, anunciou que cobraria royalties (uma espécie de taxa para poder utilizar a tecnologia) dos desenvolvedores de softwares para trabalhos gráficos que suportam o formato GIF. Devido a isso, em 1996 foi lançado um formato criado para concorrer com o GIF e que era melhor que esse: o PNG (Portable Network Graphics).

O PNG é interessante porque consegue trabalhar com esquema de 24 bits de cores, ou seja, 16,8 milhões de cores. No entanto, em comparação com o JPEG, a compressão obtida é mais eficiente e não proporciona perda de qualidade a cada salvamento, o que permite maior fidelidade à imagem original. Além disso, as imagens em PNG não requerem muito espaço, podendo-se ter figuras de alta definição e tamanho em bytes pequeno. Ainda assim, o JPEG costuma ter imagens de tamanho ainda menor em alguns casos.

O PNG também possui o recurso de transparência, o que o faz uma excelente alternativa ao GIF neste caso, pois é possível ter imagens com fundo transparente, mas com o objeto utilizando um número muito maior de cores.

As imagens no formato PNG possuem extensão .png. Por exemplo, infowester.png.

Finalizando

São poucos os que não se importariam em utilizar a internet sem imagens. Graças aos formatos JPEG, GIF e PNG, foi possível utilizar figuras em várias aplicações. Até mesmo o layout das páginas de internet utilizam estas imagens. Os logotipos do InfoWester, por exemplo, utilizam o formato JPEG. No entanto, a escolha de um tipo de imagem não deve ser arbitrária e certamente as informações acima ajudam a escolher qual o tipo mais apropriado para cada aplicação.

É importante frisar que existem vários outros tipos de formatos para imagens. Cada um possui características e finalidades diferentes. Mas não há dúvidas de que se você for utilizar alguma imagem na internet, os formatos explicados neste artigo são os ideais, pois além de suas particularidades, são compatíveis com uma infinidade de programas, independente de sistema operacional.

Fonte: Yahoo Respostas

GustavoConselheiro
4Gustavo em 19/8/2009 às 17:22h

Olá Design, a imagem .jpg são as que tem melhor resolução, as imagens .bmp são bitmaps ou seja qualidade igual ao do paint, as imagens .png são aquelas dos icones que tem a foto e são transparente por fora e gif são imagens em movimento. Espero ter ajudado!

NearAprendiz
1Near em 19/8/2009 às 20:48h

JPEG (Joint Photographic Experts Group):Desenvolvido por Eric Hamilton, engenheiro da C-Cube Microsystems, este formato suporte trabalhar com esquema de cores de até 24 bits, ou seja, 16,8 milhões de cores.
O JPEG aceita diferentes níveis de compressão, quanto maior a compressão menor a fidelidade com a imagem original, ou seja, perde-se em qualidade, porém o arquivo resultante é substancialmente menor, cabe ao “Fazedor de Site” definir qual a qualidade adequada ao seu site, eu aconselharia no photoshop definirem a qualidade entre 60 a 90.
Lembrem-se, que uma desvantagem do JPEG é que a imagem normalmente perde qualidade a cada vez que o arquivo é salvo.

Os arquivos em JPEG aceitam as extensões .jpeg , .jfif , .jpe e .jpg, para internet é normalmente utilizada a extensão .jpg.
ou seja, é um formato bem mais leve e versátil!

O JPEG é um formato interessante e bastante recomendado para exibir fotografias, por permitir controlar melhor a qualidade final desejada, mas pouco indicado para composição de layouts por não ter suporte a transparência

GIF(Graphics Interchange Format)
Foi criado pela empresa CompuServe, em 1987, suporta um máximo de 256 cores, das 3 deste comparativo é a que possui menor qualidade.
O GIF utiliza um formato de compressão que não altera a qualidade da imagem a cada salvamento, como ocorre com o JPEG, e por ter uma qualidade inferior, os arquivos GIF normalmente possuem tamanho bastante reduzido, o que estimulou muito seu uso na internet

PNG (Portable Network Graphics)
Criado em 1996 motivado pela possível cobrança de royalties por parte da Unisys detentora dos direitos do formato GIF.
O PNG tinha como objetivo ser um GIF melhorado e de fato é, pois como o JPEG possui suporte a 24bits ou 16,8 milhões de cores, porém com um algoritmo de compressão mais eficiente, e que não proporciona perda de qualidade a cada vez que é salvo o arquivo.
Ainda, o PNG como o GIF possui suporte a transparência, mais ainda, em diversos níveis, com suporte ao canal alpha e ainda a entrelaçamento.

O PNG é interessante porque consegue trabalhar com esquema de 24 bits de cores, ou seja, 16,8 milhões de cores. No entanto, em comparação com o JPEG, a compressão obtida é mais eficiente e não proporciona perda de qualidade a cada salvamento, o que permite maior fidelidade à imagem original. Além disso, as imagens em PNG não requerem muito espaço, podendo-se ter figuras de alta definição e tamanho em bytes pequeno. Ainda assim, o JPEG costuma ter imagens de tamanho ainda menor em alguns casos

Devidamente apresentados os formatos você deve estar se perguntando, o PNG com todas essas qualidade, existe desde 1996, como ainda não dominou o mundo?

O formato Bmp (bitmap ou mapeamento de bits) é o formato de imagens mais "puro". Ele não usa nenhum tipo de compressão e, por isso, a qualidade de imagem é a melhor possível. Justamente por não usar nenhuma compressão, o tamanho do arquivo fica gigantesco. Para você ter uma idéia, uma imagem 1024x768 com 16 milhões de cores terá 2,25 MB. Se você precisar inserir uma imagem dessas em um documento do Word ou mesmo enviá-la por e-mail será super "pesado".

O tamanho que uma imagem Bmp terá pode ser calculado usando-se a seguinte fórmula: número de pontos horizontais x número de pontos verticais x bits de cor / 8. O resultado será dado em bytes. Para obtê-lo em KB divida o resultado por 1.024 e para obtê-lo em MB divida o resultado por 1.048.576. Em "bits de cor", use 24 para imagens com 16 milhões de cores simultâneas, 16 para imagens com 65.536 cores, 8 para imagens com 256 cores e 4 para imagens com 16 cores.

Se você precisar usar imagens com qualidade máxima (normalmente quem trabalha com imagens que serão impressas em trabalhos profissionais precisa disso), uma alternativa ao Bmp é o padrão Tif. Este padrão comprime a imagem mas sem perder qualidade, fazendo com que o tamanho do arquivo fique bem menor do que um arquivo Bmp.



Fonte: http://info.abril.com.br/forum/viewtopic.php?f=223&t=2518&p=11196 e http://www.clubedohardware.com.br/artigos/952

ClosedMentor
-1Closed em 19/8/2009 às 18:08h

Formato JPEG

O formato JPEG (Joint Pictures Expert Group) é um tipo de arquivo para armazenamento de imagens que pode trabalhar com esquema de cores em 24 bits. Isso significa que este formato aceita 16,8 milhões de cores. O JPEG é um dos formatos de imagens mais populares e isso se deve à capacidade de formar imagens fiéis à original. Além disso, os arquivos em JPEG costumam não serem grandes.

O JPEG utiliza um algoritmo de compactação que se baseia na capacidade do olho humano. No entanto, mesmo sabendo-se que arquivos em JPEG podem trabalhar com até 16,8 milhões de cores, o olho humano não é capaz de enxergar todas elas de uma vez. Assim, é possível tirar uma série de informações que representam cores em imagens e manter apenas aquelas visíveis ao olho humano. Em outras palavras, o formato JPEG "tira" da imagem aquilo que os humanos não conseguem ver. Esse processo é conhecido como compressão. Isso faz com que imagens bastante realistas sejam criadas, ao mesmo tempo em que esses arquivos não ficam pesados.

Algo interessante no JPEG, é que os arquivos podem ter diferentes níveis de compressão. Quanto mais existir compressão, ou seja, retirada de informação, menor será o tamanho do arquivo, porém pior será sua qualidade. Assim, se você for disponibilizar imagens na internet, é interessante mantê-lo em um tamanho pequeno. No entanto, se a imagem for utilizada em um documento, muitas vezes é melhor mantê-la com o máximo de qualidade possível, para que a impressão seja satisfatória.

Uma desvantagem do JPEG é que a imagem normalmente perde qualidade a cada vez que o arquivo é salvo. Os arquivos em JPEG têm a extensão .jpg. Por exemplo, infowester.jpg.

Formato GIF

O formato GIF (Graphics Interchange Format) é um tipo de arquivo para imagens que trabalha com uma paleta de 256 cores e foi criado pela empresa CompuServe, em 1987. Isso faz com que o GIF não seja recomendável para figuras que precisam de aproximação da realidade, a não ser que a imagem em questão seja em preto e branco (escala de cinza). Devido a essa característica, o uso do formato GIF é voltado para ícones ou imagens que não precisam de muitas cores (ilustrações, por exemplo).

Apesar deste formato parecer limitado devido ao número baixo de cores com que trabalha, o GIF é muito utilizado por alguns recursos que oferece. Um deles é a capacidade de utilizar fundo transparente. Com isso, é possível, por exemplo, que um site publique uma imagem em GIF e esta terá como fundo a cor da página. Além disso, o GIF permite que uma seqüência de imagens sejam salvas em um único arquivo, onde cada imagem surge no lugar da anterior após um tempo pré-determinado. Isso dá a sensação de animação, como mostra a imagem abaixo.

O GIF utiliza um formato de compressão que não altera a qualidade da imagem a cada salvamento, como ocorre com o JPEG. Considerando esta forma de compressão juntamente com a capacidade de trabalhar apenas com 256 cores, o GIF consegue criar imagens com tamanho bastante reduzido. Isso foi essencial para o início da internet, onde a velocidade era bem mais baixa que a dos modems de 56 K.

A extensão dos arquivos no formato GIF é .gif. Por exemplo, infowester.gif.

Formato PNG

O formato GIF utiliza uma forma de compressão conhecida como LZW (Lempel-Ziv-Welch), que consiste em um algoritmo para o tratamento de imagens criado pela empresa Sperry Corporation, que tempos depois foi comprada pela empresa Unisys. Esta, em 1994, anunciou que cobraria royalties (uma espécie de taxa para poder utilizar a tecnologia) dos desenvolvedores de softwares para trabalhos gráficos que suportam o formato GIF. Devido a isso, em 1996 foi lançado um formato criado para concorrer com o GIF e que era melhor que esse: o PNG (Portable Network Graphics).

O PNG é interessante porque consegue trabalhar com esquema de 24 bits de cores, ou seja, 16,8 milhões de cores. No entanto, em comparação com o JPEG, a compressão obtida é mais eficiente e não proporciona perda de qualidade a cada salvamento, o que permite maior fidelidade à imagem original. Além disso, as imagens em PNG não requerem muito espaço, podendo-se ter figuras de alta definição e tamanho em bytes pequeno. Ainda assim, o JPEG costuma ter imagens de tamanho ainda menor em alguns casos.

O PNG também possui o recurso de transparência, o que o faz uma excelente alternativa ao GIF neste caso, pois é possível ter imagens com fundo transparente, mas com o objeto utilizando um número muito maior de cores.

As imagens no formato PNG possuem extensão .png. Por exemplo, infowester.png.

Finalizando

São poucos os que não se importariam em utilizar a internet sem imagens. Graças aos formatos JPEG, GIF e PNG, foi possível utilizar figuras em várias aplicações. Até mesmo o layout das páginas de internet utilizam estas imagens. Os logotipos do InfoWester, por exemplo, utilizam o formato JPEG. No entanto, a escolha de um tipo de imagem não deve ser arbitrária e certamente as informações acima ajudam a escolher qual o tipo mais apropriado para cada aplicação.

É importante frisar que existem vários outros tipos de formatos para imagens. Cada um possui características e finalidades diferentes. Mas não há dúvidas de que se você for utilizar alguma imagem na internet, os formatos explicados neste artigo são os ideais, pois além de suas particularidades, são compatíveis com uma infinidade de programas, independente de sistema operacional

Tira-Dúvidas beta