Desde o começo da década atual, as TVs 3D tiveram uma grande explosão de popularidade. A tecnologia já existia, mas poucos aparelhos contavam com o recurso – que nem sempre era muito bom. Contudo, desde a onda de sucesso de “Avatar”, de James Cameron, o recurso tridimensional estereoscópico se tornou quase obrigatório em qualquer dispositivo. Porém, a maré está abaixando e essa tendência pode mudar em breve.

De acordo com informações levantadas pelo site FudZilla, algumas marcas já estão cortando a linha de produção dos televisores com a função 3D em 2016. No ano passado, cerca de 40% dos modelos da LG contavam com o recurso estereoscópico, um número bem menor que o previsto para os próximos 12 meses: 20%.

A ideia é que apenas os modelos top de linha recebam a funcionalidade, mantendo uma linha que supra a vontade de um público fiel e que gosta do recurso. De acordo com algumas fontes, a Samsung já estaria diminuindo a fabricação de óculos 3D, implicando também na diminuição da quantidade de TVs do tipo.

O que você acha do futuro da tecnologia 3D das TVs no futuro? Comente no Fórum do TecMundo

A queda de vendas reflete na perda de interesse do público, que parou de procurar até mesmo conteúdos tridimensionais. A BBC, por exemplo, já parou a produção de documentários em 3D. Entretanto, o corte de produção não significa que o formato de vídeo está morto, já que ele é muito popular nas salas de cinema do mundo todo. Talvez apenas não tenha funcionado tão bem no ambiente caseiro.