Chega a ser redundante afirmar que a Internet já é tida como uma das maiores fontes de entretenimento do brasileiro ao desbancar até a televisão. Mas o que faz da grande rede uma fonte inesgotável de divertimento?

O fato é que a popularização dos computadores e da conexão banda larga fez com que a Internet explodisse na preferência dos brasileiros, pois o numero de serviços e agilidade com que navegamos por eles aumentou exponencialmente. Para aumentar o número de opções de entretenimento na web, o Video on Demand já chegou por aqui e, pelo o que parece, veio para ficar com serviços de venda e locação de vídeos pela web.

Como funciona?

A palavra para entender o Video on Demand é YouTube. O site de vídeos da Google é um dos melhores exemplos de como funciona esta transmissão. Há algum tempo, para Tudo sem sair de casaassistir a um vídeo na web, era necessário fazer o download do arquivo ou esperar que ele carregasse por completo.

Com o streaming (transmissão), você pode assistir ao filme na mesma proporção que ele é carregado e pode assistir, parar, retroceder, avançar e assisti-lo quantas vezes quiser. Isso é possível porque os arquivos ficam armazenados em servidores.

Sem sair de casa

Na esteira do boom do streaming, novos serviços estão disponíveis para os fãs de cinema e séries. Nos EUA, serviços como o Amazon Video on Demand e o Netflix apimentam o mercado de comércio de filmes pela Internet, exemplo já seguido no Brasil pela Saraiva Digital, Blopix, FOX on Demand e o, até o momento mais bem estruturado, NetMovies Live. Todos estes serviços permitem que você assista seus filmes preferidos sem sair de casa, pois basta acessar o site, escolher um filme e assistir na hora.

Sem sair de casa, mas dependendo do disco

Além do Live, o NetMovies oferece um serviço de aluguel de vídeos por delivery, ou seja, você acessa o site da empresa, escolhe um filme e recebe a mídia em casa. A BlockBuster também oferece um serviço muito semelhante, desta forma você não precisa enfrentar filas ou pagar multas por devoluções fora do prazo. Contudo, ambos os serviços exigem a assinatura de um pacote que na NetMovies varia de R$15,90 até R$79,80 com filmes em DVD ou Blu-ray e cobertura em algumas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.  Já a BlockBuster oferece pacotes mensais a partir de R$34,90 até R$79,90 (DVD e Blu-ray), mas cobrem apenas algumas cidades de São Paulo e Rio de janeiro.

Catálogo recheado, mas você precisa do disco

Novidade

A novidade é que o sistema Live da NetMovies estreou, desta forma o Brasil conta com mais uma opção de serviço de streaming on demand. Você pode estar se perguntando: “Qual a diferença do NetMovies Live, para o Blopix ou saraiva Digital?”. No conceito, nenhuma, pois todas oferecem vídeos diretamente pela internet, mas o que chama a atenção no NetMovies é a qualidade do serviço e o tamanho do acervo, tendo em vista que assim que o serviço foi lançado já contava com cem títulos e a previsão é de que o número cresça para dois mil e quinhentos títulos até o final de 2009.

Vale a pena?

A verdade é que o acervo do formato Live da NetMovies não é um dos mais chamativos, tendo em vista que os vídeos disponíveis já saíram de cena há tempos, pois a maioria deles é dos anos 50, 60 e 70. Porém, como o serviço está começando, há diversos títulos que podem ser vistos de graça, desta maneira você só precisa escolher o filme e clicar em “Assistir agora” para a sessão começar.

Assista na hora, sem sair da frente do computador.

Quem já possui conta na NetMovies pode assistir ao filmes disponíveis de graça. Novos assinantes, podem ter acesso ao acervo do Live pagando R$15,90 por mês com limite de 10 horas de transmissão por mês ou o equivalente a 5 filmes aproximadamente. Se forem computados o valor de uma locação (R$ 6,00 a R$ 8,00 em Curitiba), mais o tempo e despesas para deslocamento, só o gasto com o aluguel do filme em locadoras físicas já é o dobro do gasto com o vídeo on demand.

Internet x Locadoras

Pelo o que parece, as locadoras ganharam um concorrente de peso que ameaça a sobrevivência das lojas físicas. Isso porque, além de exigir espaço, pessoal, treinamento e pagamento de tributos, há quem duvide que elas durem por muito tempo.

A tendência, pelo o que parece, é que o velório das locadoras está cada vez mais próximo e que ele poderá ser assistido pela Internet. Mas há quem duvide que a luta já esteja vencida pelo streaming. O fato de a Internet banda larga ter se popularizado na Brasil é um fator positivo ao streaming, entretanto ao levarmos em consideração que grande parte da população ainda usa a Internet discada ou que nossa banda larga é uma das mais fracas do mundo ou ainda, que poucas pessoas têm condições de pagar por um plano com 3 MB, 10 MB ou 12 MB, faz com a sétima arte ainda esteja nas telas de poucos.

A luta entre o virtual e real continua

E você usuário? O que acha do Vídeo on Demand? Será que ele será o “exterminador do futuro” das locadoras físicas ou receber filmes pela Internet é ainda “a espera de um milagre”? Faça seu comentário, deixe sua opinião e continue ligado nos artigos do Baixaki.