Conforme uma matéria publicada por Alec Ross, escritor e ex-assessor sênior de inovação do Secretário de Estado dos Estados Unidos, as barreiras linguísticas criadas pelos milhares de idiomas falados em todo o mundo podem ser finalmente quebradas nos próximos 10 anos.

Ross acredita que, assim como os smartphones com tradutores online desbancaram os velhos dicionários de viagem, os computadores do futuro terão poder suficiente para traduzir conversas em tempo real de forma precisa e intuitiva. O escritor ainda prevê que fones de ouvido poderão traduzir a voz de qualquer pessoa instantaneamente, permitindo que pessoas que falam idiomas diferentes consigam conversar cara-a-cara com naturalidade.

Para justificar sua previsão, Ross explica que os sistemas atuais, que garantem um nível razoável de precisão, são desenvolvidos usando como base as experiências aprendidas com bilhões de traduções diárias realizadas todos os dias por 200 milhões de pessoa. No futuro, com computadores muito mais poderosos e toneladas a mais de informação alimentando bancos de dados gigantescos, tradutores poderão corrigir inconsistências rapidamente e atingir um nível de precisão elevadíssimo.

Instantâneo e natural

Além de proporcionar traduções precisas em tempo real, o escritor ainda especula que os sistemas de reconhecimento de voz serão tão avançados que poderão analisar diferentes variáveis para recriar a voz de uma pessoa em qualquer outra língua – ou seja, não haverá vozes robotizadas.

Segundo Ross, a DARPA, a Nuance Communications, a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos e a Unidade Nacional SIGINT de Israel gatam bilhões de dólares anualmente em pesquisas relacionadas a biometria de voz e traduções instantâneas. Os serviços de inteligência têm interesse em analisar grandes volumes de dados com eficiência, e é por isso que esse tipo de tecnologia será aperfeiçoada em poucos anos.

Embora a previsão de Alec Ross seja um pouco audaciosa, é inegável que os serviços de tradução com que contamos hoje são muito mais precisos que os disponíveis há uma década atrás. De qualquer forma, é difícil afirmar que fones de ouvido com tradução automática chegarão ao mercado nos próximos anos.

Gadgets podem quebrar barreiras linguísticas em menos de 10 anos Comente no Fórum do TecMundo