Depois de reações bastante negativas, o Ministério da Cultura (MinC) esclareceu as consultas públicas sobre direitos autorais na internet que podem resultar em novas cobranças do Ecad em sites de streaming de música.

Segundo o órgão, as tais instruções normativas ainda não são definitivas e buscam "garantir as especificidades dos novos modelos de negócio" a partir de uma nova regulamentação. Ou seja, isso não significa necessariamente a imposição de novas taxas, mas sim discussões a respeito da atividade de serviços como Spotify, Apple Music, Google Play Música, Deezer e afins.

Além disso, a cobrança não deve ser igual a que é feita nas mídias tradicionais, como rádio e TV, o que pode (falando de forma otimista) significar taxas menores de cobrança nesses serviços digitais.

Você pode acessar a consulta pública do MinC neste link e enviar contribuições até 30 de março de 2016.

Você acha que os serviços de streaming de música devem pagar taxas de direitos autorais por reprodução pública aos artistas? Comente no Fórum do TecMundo