Steve Jobs é uma das figuras mais idolatradas do mundo da tecnologia. Isso ocorre não só pela genialidade no marketing e pelo que ele trouxe para a Apple, mas Jobs sabia como encantar usuários e vender um produto. 

Como todo CEO de uma companhia em crescimento e expoente de novas tecnologias, Steve Jobs sempre foi muito requisitado para entrevistas. Em 1996, a Wired conseguiu uma exclusiva com ele e, na conversa, fez diversas apostas sobre o que iria acontecer com a tecnologia no futuro. Entre as previsões, sete foram bem acertadas.

Agora, você vai acompanhar as sete previsões que Steve Jobs acertou na mosca.

Internet para todos

Para Jobs, a web seria "onipresente". "Haverá conexão de internet em todos os lugares. E tudo o que é onipresente fica interessante", disse. Claro, ainda há lugares remotos sem acesso, contudo a internet já é algo presente na vida de todos nós.

Internet pelo mundo

e-Commerce

"As pessoas vão parar de ir às lojas e vão compras as coisas pela internet", disse o CEO da Apple na época. Isso é confirmado a cada ano: o e-Commerce só cresce. Cada vez mais as pessoas só usam as lojas para experimentar produtos — a compra acaba sendo feita por meio de cliques.

Compras online

Fim dos desktops

Ok, os computadores de mesa ainda não morreram — e, querendo ou não, o fim está longe. Contudo, as vendas caíram vertiginosamente e não há previsões de a queda se desacelerar. "Eventualmente, a Microsoft vai desmoronar por causa da complacência, e talvez novas coisas apareçam. Mas até que haja alguma mudança fundamental da tecnologia, vai demorar um pouco mais", comentou Jobs.

Os fatores que diminuem as vendas de PCs de mesa são: notebooks e ultrabooks, smartphones poderosos e a possibilidade de atualização de hardware.

PC de mesa

Nuvem

Quem não guarda informações na nuvem? Hoje, praticamente todos os servidores são baseados em servidores de internet. Na época da entrevista, isso poderia parecer algo longe, já que 1996 a internet ainda não era tão robusta e de fácil acesso como hoje.

Conexão à nuvem

Notebooks "de boa"

Jobs já indicava um mercado cheio de "Chromebooks". Ou seja, notebooks leves e sem muita potência voltados para realizar tarefas específicas. Então, isso talvez explique o sucesso dos Chromebooks: usuários decididos, hardware necessário e um valor de mercado abaixo do comum.

Chromebook

Escolas tech

A inclusão de internet e tecnologia nas escolas também foi um ponto. Hoje, várias escolas pelo mundo já contam com materiais digitais, tablets em vez de cadernos para certas aulas etc.

Tablets em escolas

Informações em excesso

Jobs comentou que as pessoas iam sofrer com uma sobrecarga de informações. Dessa maneira, elas seriam incapazes de lidar com todos os dados. Contudo, sabemos que, apesar disso, a internet pode ir além: nos bombardeia de informações, mas também pode ser uma ferramenta para armazenar dados.

Steve Jobs foi o melhor CEO do ramo da tecnologia? Comente no Fórum do TecMundo