Mark Sheff gerenciou a residência de Steve Jobs durante anos e, além de muito conhecimento, acumulou alguns itens pessoais que pertenciam ao executivo, falecido em 2011. Agora, ele colocou esses objetos para leilão na Heritage Auctions e, como era de se esperar, vai faturar uma boa quantia nas negociações.

Um dos itens é o relógio de pulso Seiko que Jobs utilizou no ensaio fotográfico do executivo feito em 1984 e celebrado pela revista TIME no ano da morte do cofundador da Maçã. Ele está bastante gasto, mas ainda é extremamente valioso — como os itens de celebridades já falecidas que normalmente surgem em casas de leilão. O valor? US$ 42,5 mil (R$ 168,5 mil).

Sandálias de uso diário do executivo saíram por US$ 2,75 mil (R$ 10,9 mil), e um conjunto com caneta, recibo de nota e cartão corporativo trocou de mãos por US$ 16,2 mil (R$ 64,2 mil). Além disso, um de seus agasalhos com gola rolê preta e a logo da NeXT (empresa que assumiu após ser demitido da Apple na década de 1980) foi vendido por US$ 7,5 mil (R$ 29,7 mil).

Ainda assim, os produtos da Apple continuam mais valiosos em leilões do que os itens pessoais: computadores Apple 1 já foram comercializados por US$ 905 mil (R$ 3,58 milhões).

Qual é o fato mais marcante sobre Steve Jobs que você lembra? Comente no Fórum do TecMundo