A linha de notebooks VAIO da Sony sempre teve como um dos pontos fortes o ótimo design. Este modelo segue essa tradição e oferece um hardware razoável embalado em um case de muito bom gosto.

O modelo possui vários recursos interessantes, como conexão NFC e tela touchscreen. Além disso, ele também conta com o VAIO Care, um sistema de suporte completo incluído no aparelho para ajudar você a resolver os seus problemas.

Nós colocamos o VAIO Fit 14 à prova, veja como ele se saiu.

Especificações técnicas

*Especificações referentes ao modelo SVF14A17PBS. 

Aprovado

Design

A série de notebooks VAIO, da Sony, sempre trouxe designs de muito bom gosto, e com o Fit 14 isso não poderia ser diferente. O modelo apresenta linhas simples mas ousadas.

O modelo que testamos (SVF14A17PBS) é inteiramente prateado, mesclando peças criadas com alumínio escovado e plástico. A Sony desenvolveu um tema minimalista para o design do aparelho e, para atingir esse objetivo, ela removeu quaisquer aberturas e detalhes da parte de cima do produto.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Segundo a empresa, o objetivo era remover quaisquer “distrações visuais” do equipamento; tudo em nome do bom gosto. O modelo possui apenas 22 milímetros de espessura, e pesa cerca de 2 quilos. Não chega a ser tão leve quanto um ultrabook, mas é mais leve que muitos notebooks disponíveis no mercado atualmente.

As bordas da tela são pretas e contrastam bem com o desenho do aparelho. O destaque principal da carcaça fica por conta da tampa. Essa peça é toda revestida com metal escovado e traz o logo “VAIO” cunhado com uma esfera de diamantes no centro.

O teclado — que também é de cor prata — segue o modelo que já está se tornando o padrão de mercado: teclas achatadas no formato “chocolate”, todas suaves ao toque e confortáveis na hora da digitação. O teclado também possui iluminação própria, o que garante que você possa utilizar o modelo no escuro sem muitos problemas.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O touchpad é grande e espaçoso, oferecendo uma área de movimentação relativamente grande. A região aceita gestos multitoque — uma função ideal para aumentar a produtividade com o computador.

Conexões

As laterais da carcaça seguem o desenho do modelo, trazendo uma leve curvatura até a parte inferior do notebook. Do lado direito, temos todas as conexões do modelo, incluindo porta HDMI, conector de energia, plug para fones de ouvido, porta Ethernet e leitor de cartões.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O modelo traz apenas duas portas USB 3.0 na lateral do aparelho, o que significa que, se você quiser conectar mais dispositivos simultaneamente, precisará de um hub externo.

Para completar, o dispositivo também possui um gravador/leitor de CD/DVD na lateral direita.

Sistema de refrigeração

A Sony removeu todas as aberturas e espaços da carcaça desse notebook para garantir o design. O equipamento não possui nem mesmo as entradas de ar tradicionais as quais estamos acostumados a encontrar na parte inferior.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Ao desmontar o aparelho, constatamos que ele possui um cooler ativo, assim como a maioria dos notebooks tradicionais. A falta de aberturas na carcaça colocou em dúvida a eficácia do sistema de refrigeração.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Entretanto, ao executar um teste de stress, conseguimos um resultado relativamente satisfatório: em 10 minutos de uso, com o processador travado em 100% (uma condição de teste extremo e que não reflete o uso real do equipamento), percebemos que a temperatura do processador estabilizou-se em 74 ºC, algo que não é ideal, mas está entre dentro do padrão de funcionamento para essa CPU.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O único inconveniente foi o aquecimento do teclado. A parte inferior esquerda, próxima ao touchpad, chegou a 40 ºC, algo que pode causar certo desconforto depois de algum tempo de uso. A parte inferior também atingiu essa temperatura, o que significa que não é recomendado manter esse notebook no colo por grandes espaços de tempo.

Conectividade

O VAIO Fit possui um sistema de conectividade completo, incluindo WiFi, Bluetooth e até mesmo NFC. O que decepciona no modelo, entretanto, é a conexão WiFi single-band de 2,4 GHz,  que limita um pouco o tráfego de dados no modelo.

O NFC, ou Near Field Communication, promove a conexão de periféricos eletrônicos apenas com a proximidade dos equipamentos. Você pode aproximar um conjunto de alto-falantes ao notebook para ter uma conexão simples e rápida.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Outra vantagem é a transferência de arquivos entre um smartphone e o computador: basta posicionar o gadget sobre o touchpad e parear os dispositivos para começar a troca de informações.

Hardware e configurações

Os processadores Haswell — a quarta geração Core, da Intel — já estão no mercado há algum tempo. Entretanto, a CPU do VAIO Fit ainda pertence à geração anterior. Isso não significa necessariamente um ponto negativo, já que os processadores Ivy Bridge apresentam um desempenho muito bom.

Uma das principais diferenças entre as duas gerações foi a evolução que os chips Intel HD Graphics receberam na linha Haswell. A falta desse recurso seria um ponto negativo nesse notebook se ele não possuísse outro chip gráfico.

Felizmente, a Sony incluiu no modelo uma GeForce GT 735M, capaz de renderizar as imagens com tranquilidade. O componente ainda possui 1 GB RAM de memória dedicada exclusivamente aos gráficos, ideal para trabalhar com gráficos, filmes, animações, aplicativos com aceleração 3D e até mesmo alguns jogos mais simples.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O espaço dentro desse notebook é bem limitado, deste modo, a máquina possui apenas um slot de memória. Para conseguir incluir os 6 GB de RAM que a máquina possui, a Sony precisou soldar 2 GB direto na placa-mãe, enquanto os outros 4 GB são fornecidos através de um pente independente, fazendo com que a memória trabalhe em modo dual-channel.

O HD Seagate (modelo ST750LM022 HN-M750MBB) instalado na máquina possui capacidade para até 750 GB de armazenamento. Com velocidade de apenas 5.400 RPM e suporte à interface SATA II, o modelo deixa um pouco a desejar em termos de desempenho, fazendo com que o tempo de boot seja bem maior que em outros notebooks disponíveis no mercado, que contam com discos híbridos ou, principalmente, unidades SSD.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A câmera integrada possui tecnologia Exmor, da Sony. Ela é capaz de gravar em resolução HD (1280x720) e apresenta um resultado satisfatório para a realização de videochamadas, exibindo granulação nas imagens apenas quando a luz ambiente é fraca.

NVIDIA Optimus

Apesar de trazer um desempenho inferior que os modelos tradicionais, a GeForce GTX 735M oferece as mesmas ferramentas que as placas top de linha da NVIDIA para desktops. Isso inclui suporte completo ao DirectX 11, CUDA, 3D Vision e, é claro, o PhysX, que foi desenvolvido para melhorar muito o processamento de física e efeitos especiais nos jogos.

Outro recurso interessante oferecido pela NVIDIA é o Optimus, que funciona assim: quando você precisa de mais potência para realizar uma renderização, o notebook passa a utilizar automaticamente a placa de vídeo externa, a GeForce GTX 735M.

Quando uma tarefa menos exigente graficamente está em execução, o chip integrado processa as informações, renderiza e envia as imagens para o monitor. Essa troca é feita automaticamente, sem que você perceba que o computador passou a utilizar outro chip gráfico.

Tela (com touchscreen)

A tela do VAIO Fit que testamos possui iluminação por LEDs e resolução de 1600x900 pixels, posicionando-se entre o HD (1280x720) e o Full HD (1920x1080). Isso faz com que a tela possua uma definição de imagem de 131 ppi, o que não é a melhor definição já vista em uma tela de 14 polegadas, mas conta com uma qualidade perfeitamente satisfatória.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A tela possui outra vantagem, que já está se tornando comum em notebooks hoje em dia: ela aceita comando por toque. O recurso se apresenta extremamente prático, principalmente porque o sistema operacional que acompanha o VAIO Fit 14 é o Windows 8. Como a nova interface do Windows foi desenvolvida para telas de toque, esse recurso oferecido pelo notebook é muito bem-vindo.

O touchscreen responde muito bem aos toques, apresentando respostas rápidas e eficientes até mesmo aos gestos mais sutis. A tecnologia capacitiva empregada no monitor não deixa nada a desejar em relação àquela incluída nos smartphones da Sony.

VAIO Care

Os notebooks da série VAIO contam com um serviço especializado da Sony instalado na máquina. Ao pressionar a tecla “Assist”, encontrada acima do teclado, é possível acessar um sistema de ajuda e diagnósticos completo, preparado para resolver um grande número de problemas do computador.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O sistema tenta simular um grande número de possíveis problemas na forma de perguntas e respostas. Baseando-se nisso, é possível tentar encontrar soluções simples para inconvenientes que possam estar impedindo o funcionamento da máquina.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Os aplicativos de diagnóstico são intuitivos e mostram opções fáceis de análise. Tudo muito bem explicado e com muitas imagens para facilitar o processo. Caso isso não seja suficiente, o VAIO Care pode colocar você em contato com o suporte da Sony via web ou telefone para tentar encontrar uma solução para os problemas.

Aplicativos embarcados

A Sony envia uma série de aplicativos embarcados com o VAIO Fit. Felizmente, a maioria deles é pertinente ao dia a dia. Entre esses programas estão o Movies Studio Platinum, ACID Music Studio, Sound Forge e DVD Architect, entre outros.

Para quem se preocupa com a segurança, a Sony já entrega a máquina com uma versão de testes do aclamado antivírus Kaspersky.

Testes de desempenho

Para testar o VAIO Fit adequadamente, é preciso executar uma série de testes. Somente deste modo é possível ter certeza de qual é a sua real capacidade. Para fazer isso, nós configuramos a máquina da seguinte maneira: primeiramente, conectamos o computador ao carregador e nos certificamos de alterar o plano de consumo de energia para “alto desempenho”, para garantir que ela possa trabalhar a todo vapor.

Feito isso, executamos alguns jogos configurados com a resolução nativa do notebook (1600x900) e ajustamos os games para rodar com os desempenhos no nível médio. Para calcular a taxa de quadros por segundo, utilizamos o software Fraps.

Jogos

Em quadros por segundo. Quanto mais, melhor. (Fonte da imagem: )

Em seguida, executamos alguns benchmarks mais específicos, como o 3DMark e o PCMark 8, a fim de mensurar o poder de processamento da máquina em situações adversas.

3DMark

PCMark 8

Valley e Heaven Benchmark

Testes de monitor

Contraste

Nós testamos o contraste com uma escala de cores. O ideal é que os retângulos mais à esquerda (mais escuros) continuem visíveis e os da direita não se “misturem” uns com os outros no final. A possibilidade de se diferenciar (ou não) com facilidade todos os elementos na escala de cores mostra a qualidade do monitor.

(Fonte da imagem: Reprodução/Lagom LCD Test)

A tela iluminada por LEDs do Fit 14 apresenta uma ótima taxa de contraste, até mesmo em ambientes muito iluminados.

Tempo de resposta

O tempo de resposta de um monitor é um dos efeitos que mais chama atenção, principalmente em jogos de ação, que trazem uma movimentação muito rápida na tela. Trata-se do tempo que o monitor precisa para trocar de uma imagem para outra. Se esse tempo for muito grande, a transição entre os quadros apresenta “fantasmas”, ou seja, parece se arrastar e não é fluente como deveria.

O tempo de resposta da tela é adequado. Imagens em movimento rápido não apresentaram problemas de arrasto em nenhuma das situações analisadas.

Ângulo de Visão

Para garantir uma boa qualidade de imagem, é preciso que a tela tenha um ângulo de visão relativamente grande. Caso contrário, um pequeno desvio para o lado pode impedir que as imagens sejam vistas com uma boa definição.

Comparação entre os ângulos de visão. (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A tela do VAIO Fit deixa um pouco a desejar. A definição de imagem pode ser muito boa, mas os ângulos de visão são bastante restritos. Isso faz com que uma pequena mudança na posição em que você está cause distorções nas cores da tela.

Teste de bateria

Para realizar o teste de bateria, nós utilizamos o software Powermark, também desenvolvido pela Futuremark. O software possui três configurações diferentes de uso, e cada uma simula um cenário de uso distinto.

  • Balanced: simula a execução de tarefas corriqueiras como edição de vídeo, navegação na internet, exibição de vídeos e jogos;
  • Productivity: testes mais simples simulando produção de textos, planilhas e navegação na internet;
  • Entertainment: esse é o modo de testes mais pesado, pois simula a exibição de vídeos em alta definição e jogos pesados.

Para realizar os testes, configuramos o brilho da tela para 50% e fechamos todos os aplicativos abertos em segundo plano. A conexão WiFi permanece ativa, mas não transferindo dados.

Como essa máquina possui certo poder de processamento, executamos o teste “Balanced” para medir a capacidade da bateria.

(Fonte da imagem: iStock)

O resultado foi de 2 horas e 40 minutos de duração da bateria.

Como a Sony promete uma duração média de 4 horas para a bateria, também executamos o teste em modo produtividade e com o sistema de energia configurado para a opção mais econômica.

O resultado, nessas condições, foi de 4 horas e 23 minutos, uma duração de acordo com que promete a fabricante.

É preciso estar ciente de que testes com bateria devem ser considerados apenas como uma base, já que cada equipamento pode trabalhar de forma distinta e realizar tarefas que consomem menos ou mais energia.

Reprovado

WiFi fraco e tela com ângulos limitados

O chip WiFi presente neste notebook é relativamente fraco. Para conseguir um sinal de qualidade, é preciso estar próximo ao roteador. Outro problema é a falta de capacidade dual-band do equipamento, limando as conexões sem fio a 2,4 GHz. O desempenho do HD incluído na máquina também deixou um pouco a desejar.

Isso não seria um problema em um notebook mais simples, mas como estamos falando de uma máquina com um custo relativamente elevado, esse ponto não pode ser desconsiderado.

A tela apresenta uma boa definição de imagem e possui sistema de toques capacitivo. Entretanto, a limitação dos ângulos de visão obriga você a posicionar o equipamento milimetricamente à sua frente; caso contrário, as cores começam a se distorcer, prejudicando a visibilidade das imagens. O monitor também sofre com alguns reflexos, exigindo cuidado na hora de posicionar a tela.

Vale a pena?

O VAIO Fit é uma máquina muito elegante, que oferece um excelente visual. O processador Intel ainda é da geração anterior, mas isso não deixa a desejar, já que a máquina oferece uma boa capacidade de processamento, que é ampliado pela GeForce GT 735M incluída.

A tela de toque sem dúvidas é um recurso interessante, principalmente na nova interface do Windows 8. Contudo, se você utiliza somente a Área de trabalho tradicional, teclado e mouse ainda são os mais recomendados para ganhar em produtividade.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A máquina ficou devendo em alguns pontos, como a conexão WiFi, o HD relativamente lento e a tela, que possui ângulos de visão bastante restritos.

O modelo pode ser encontrado à venda no mercado brasileiro por R$ 3.999, um valor alto para uma máquina boa mas com desempenho mediano. Os fortes do equipamento são o visual elegante e os serviços exclusivos da Sony.

Caso o seu foco seja exclusivamente em desempenho, é possível encontrar modelos mais potentes por um valor igual ou inferior a esse.