Na hora de fazer um novo cadastro ou gerenciar suas contas de redes sociais, emails e fóruns já existentes, sempre bate aquela dúvida: devo colocar a minha senha de sempre, um código de fácil lembrança ou uma sequência impossível de ser hackeada?

Seguindo pelo caminho contrário, o site GHacks fez um rápido guia com algumas dicas sobre o que não fazer na hora de criar uma palavra-chave para um site, serviço ou programa. Confira a seguir os erros mais frequentes:

  • Sequências do teclado, como "qwerty", "123456" ou "asdf", que são óbvias e estão sempre em listas das mais fracas;
  • Palavras do dicionário, de "cadeira" a "laranja", pois são usadas em ataques de invasão por força bruta;
  • Trocas óbvias de letras por números e símbolos, como "n00b", já são conhecidas e testadas por hackers;
  • Senhas curtas, com o mínimo de caracteres requeridos pelos sistemas;
  • Senhas que são ícones da cultura pop, como "Beyonce" ou "Neymar";
  • Senhas padrões e provisórias entregues pelo serviço, mas nunca mudadas por você;

Escolher senha por sequência no teclado é erro de principiante.

Como dica, o site fala em usar combinações de letras, números, símbolos e caixa alta, como nos códigos GVdEwjaTc5N9c1z7khbpSl097xMMcwo3 e ZoXhEi"C6G"Op6s_oMxHhrf`t/+6-3UU. Claro que isso dificulta bastante a sua memória, a não ser que você utilize um app que guarde senhas, mas aí já é outra história.

Você costuma usar senhas pouco seguras para suas contas? Comente no Fórum do TecMundo