Nomofobia: o vício em celular agora é uma doença

Termo surgiu na Inglaterra para designar um mal que afeta cerca de 76% dos jovens do país.
  • Visualizações21.906 visualizações
Por Felipe Demartini em 10 de Abril de 2012

Nomofobia: o vício em celular agora é uma doença

Você é daqueles que não conseguem desgrudar do celular nem por um minuto do dia? Está sempre ligado nas redes sociais onde quer que esteja? Saiba que você pode estar sofrendo de nomofobia, termo criado na Inglaterra para designar as pessoas compulsivas por esse tipo de conexão.

A palavra é uma abreviação de “no mobile phobia” que, literalmente, significa o medo de ficar sem celular. Segundo pesquisas da empresa de segurança SecurEnvoy, cerca de 76% dos jovens britânicos entre 18 e 24 anos sofrem do mal e alguns chegam a ter dois ou mais aparelhos para garantir que sempre estarão online.

Segundo Damien Douani, especialista em novas tecnologias, a chegada dos smartphones e dos planos de internet ilimitada fizeram com que incidência do problema expandisse em todo o mundo. A presença do Google também em celulares e a possibilidade de sempre se encontrar resposta para tudo são apenas dois potencializadores, explicou em entrevista ao site do jornal Folha de S.Paulo.

Os franceses também exibiram resultado semelhante. De acordo com pesquisa realizada pela Mingle, 22% dos jovens do país acham impossível ficar um dia inteiro sem celular. Números semelhantes se repetem em diversos países da Europa.

Segundo o escritor francês Phil Marso, que redigiu um livro inteiro utilizando apenas SMSs, o uso constante dos smartphones e redes sociais gera uma grande vontade de estar sempre inteirado sobre tudo o que está acontecendo. O usuário acaba ficando nervoso e impaciente, podendo desenvolver problemas cardíacos.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!