Sim, nós sabemos que os smartphones estão substituindo todos os gadgets que sempre nos rodearam. Relógios, câmeras, computadores, calculadoras etc. Ainda, uma boa parte de nós julga isso uma coisa boa — e realmente deve ser, já que uma tecnologia superior comumente sempre engole outra inferior. Contudo, e se lhe falarmos que uma função presente no sistema do smartphone está destruindo a sua vida?

Veja, não é nada alarmante do tipo: "Jogue este pedaço de plástico, vidro e circuito pela janela!", mas talvez seja interessante mudar alguns hábitos. Principalmente, em relação à qualidade do seu sono e à função "Soneca", largamente utilizada por usuários de smartphones. Sim, não negue: eu, você e todos os nossos amigos provavelmente ficam alguns minutos extras na cama por causa dessa função.

A "Soneca" nada mais é que um recurso que permite cochilos após um horário determinado. Por exemplo: você marcou o despertador para lhe acordar às 11h. A função "Soneca", então, vai despertar às 11h05, 11h10, e assim sucessivamente. Dessa maneira, você pode morgar mais tempo na cama e "ir levantando" aos poucos, como muitas pessoas comentam.

A química do mal?

Bom, segundo o Centro de Soluções do Sono dos EUA, o nosso cérebro está acostumado e sabe que o smartphone vai tocar de novo, e de novo, até você acordar. E esse hábito é ruim, pois piora a qualidade de vida, causando irritabilidade, taquicardia, perda de memória e dores.

De acordo com Shigueo Yonekura, do Instituto do Sono, em entrevista ao Jornal Nacional, os danos em longo prazo podem ser ainda maiores, pois a "Soneca" causa confusão no cérebro. E essa confusão é química.

Logo que você começa a dormir, a serotonina é liberada pelo organismo — que é associada à sensação de felicidade e relaxa a musculatura. Assim, para acordar, a dopamina é liberada, e ela diminui a sensação de sonolência. Ao dormir e acordar tantas vezes seguidas, por causa da função "Soneca", existe um conflito químico em nosso corpo. E toda essa química, iniciada e interrompida sucessivamente, acaba fazendo mal.

E o resultado?

O resultado imediato é uma dificuldade maior ainda para sair da cama. Médio e longo prazo, como já citamos:

  • Irritabilidade
  • Taquicardia
  • Perda de memória
  • Dores
  • Confusão mental

A recomendação é a seguinte: tenha uma noite de sono completa e ininterrupta. Por mais difícil que seja, levante no primeiro sinal do despertador. Mais vale tirar um cochilo rápido de 10 ou 15 minutos na metade do dia do que usar a "Soneca".

Essas dicas podem parecer simples, mas pretendem melhorar o seu humor e fazer com que você não se sinta cansado ao longo do dia. Ou seja, a melhorar a sua qualidade de vida. Então, não quebre horários com a função "Soneca": durma um pouco mais e tente regrar melhor os horários. Garantimos menos bocejos ao longo do dia, amigo.

Você usa a função "Soneca"? Comente no Fórum do TecMundo