Uma das novidades dos novos Galaxy S7 e Galaxy S7 edge, apresentados durante o MWC 2016, é a capacidade de os smartphones resistirem à presença de água e poeira. Graças à certificação IP68, os aparelhos podem ser mergulhados a uma profundidade de até 1,5 metro durante 30 minutos sem apresentar qualquer problema de funcionamento. Porém, a Samsung não havia informado uma característica adicional desses dispositivos.

Localizado na porta micro USB, um sensor de umidade fará com que os smartphones não possam ser carregados se estiverem minimamente molhados. O motivo para a implementação desse recurso é óbvio: evitar possíveis acidentes envolvendo a eletricidade e o contato com a água.

Portanto, consumidores que molharem o Galaxy S7 e o Galaxy S7 edge terão que esperar os aparelhos secarem completamente antes de plugarem os smartphones na tomada. Caso tentem conectar o dispositivo enquanto ainda houver umidade, uma mensagem na tela será exibida avisando que a porta micro USB ainda não pode ser utilizada, o que pode salvar a vida do celular a sua própria.

Essa é uma solução muito inteligente por parte da Samsung. Com essa implementação, provavelmente não haverá muitos casos de pessoas que queimaram seus aparelhos ao tentarem conectá-lo enquanto ainda estiver molhado. Porém, a empresa poderia ter divulgado esse recurso com mais intensidade, ajudando a conscientizar os consumidores sobre o perigo de misturar água e eletricidade. Portando, fica a dica.

E o preço?

Por enquanto, ainda não temos informações oficiais sobre o preço desses smartphones. Porém, já sabemos Tudo Sobre eles. Nos últimos dias, algumas notícias praticamente confirmaram o preço oficial desses aparelho e alguns vazamentos assustaram por conta do preço que havia sido divulgado. Quanto você acha que custarão esses modelos?

Você acha que a proteção contra água e poeira é algo útil em um smartphone? Comente no Fórum do TecMundo!