Nós sabemos o que você está pensando: como uma rotuladora pode ser tão inovadora e high-tech a ponto de merecer um review no TecMundo? Pois saiba que a LabelWorks LW-600P, fabricada pela Epson, é um dos gadgets mais divertidos e curiosos que já passaram pela nossa redação – tanto que a maquininha ficou rodeada de espectadores enquanto este redator efetuava os primeiros testes.

Sendo comercializado por cerca de R$ 600 no mercado brasileiro, o modelo veio para dar um toque de modernidade às clássicas etiquetadoras, comumente utilizadas para organizar objetos variados (especialmente em escritórios). Porém, enquanto as rotuladoras tradicionais são dotadas de um teclado próprio, a LW-600P trabalha ao lado de um desktop (Windows e Mac OS X) ou de um dispositivo móvel (Android e iOS).

Ou seja: você escreve o que quiser no app dedicado e envia para a impressora, o que resulta em uma maior liberdade de criação de suas etiquetas e adesivos. O TecMundo teve a oportunidade de testar o aparelho durante alguns dias – aliás, junto com o equipamento de impressão, a Epson nos enviou uma variedade enorme de fitas da série LC Tape, compatível com o modelo. Confira agora a nossa análise completa para descobrir se vale a pena ou não investir seu dinheiro nessa novidade.

Design e instalação

O gadget chama atenção já ao ser retirado de sua embalagem. Trata-se de um produto muito bonito, com um design moderno e elegante. Digamos que é um eletrônico que também serve como peça de decoração para sua mesa do escritório. A LW-600P é construída em plástico branco fosco, com sua face frontal em preto brilhante e o dispensador de fita pintado de verde. O modelo é leve (440 gramas) e compacto (54 mm x 132 mm x 146 mm).

Na embalagem de varejo, a rotuladora acompanha um manual, uma fonte de energia, um cabo USB e um cartucho de fita com 12 mm de largura por 4 metros de comprimento, na cor preta sobre fundo branco. Para a realização dos testes, a Epson nos enviou também os seguintes cartuchos: dourado sobre preto, preto sobre azul, preto sobre rosa, preto sobre transparente e preto sobre branco termocolante (para fixação em roupas e outros tecidos).

Não há segredos na utilização do LW-600P. O dispositivo funciona tanto com o uso de seis pilhas AA (que são encaixadas em sua região inferior) quanto conectado na tomada. Para inserir o cartucho, basta abrir o compartimento lateral e encaixá-lo respeitando os pinos de rolamento. Esse procedimento, inclusive, lembra muito os bons e velhos tocadores de fitas K7. Em seguida, pressione o botão liga/desliga, e a etiquetadora já está pronta para trabalhar.

Desenhando as etiquetas

É possível produzir suas etiquetas através de um desktop ou smartphone. Para a primeira opção, é necessário instalar na máquina um software batizado como Label Editor, disponível para download gratuito através deste link. O programa é bastante intuitivo: após selecionar a impressora e detectar a largura da fita instalada, você pode editar sua arte livremente, aplicando textos (com qualquer fonte que quiser), bordas, imagens e símbolos variados.

O Label Editor também conta com ferramentas embutidas para criação de QR Codes e até mesmo códigos de barras. Outra opção é adicionar padrões no fundo da arte ou aplicar bordas variadas no seu texto. Com paciência e um pouco de imaginação, você projeta etiquetas complexas e muito caprichadas (como as que você pode conferir na galeria de imagens abaixo, feitas para testar a qualidade de impressão).

Caso prefira, ela possibilita desenhar os rótulos através do seu dispositivo móvel, instalando o Epson iLabel no seu telefone celular (há versões para Android e iOS). Ele apresenta basicamente as mesmas funções do Label Editor, mas com menos opções de fontes e artes disponíveis. Ainda assim, o aplicativo continua sendo a melhor alternativa para você criar suas etiquetas quando estiver longe de um computador.

Qualidade de impressão

A qualidade das etiquetas impressas pela LW-600P é satisfatória. Antes de falarmos dos testes efetuados, vale a pena recapitular algumas informações técnicas do modelo. Esta rotuladora é compatível com uma variedade enorme de larguras de fitas (de 6 mm a 24 mm, sendo que testamos somente as de 12 mm) e possui 180 dpi de resolução. A velocidade de impressão é de 15 mm por segundo.

Como todas as outras etiquetadoras disponíveis no mercado, a LW-600P utiliza a tecnologia de impressão via transferência térmica. Em cada cartucho há um segundo pedaço de fita (com a cor do texto) que se sobrepõe à fita principal (com a cor de fundo). Esse pedaço menor é pressionado pelo cabeçote aquecido da rotuladora, marcando a fita principal com o texto que você escreveu previamente.

É por isso que, diferente das impressoras tradicionais, as rotuladoras não possuem cartuchos de tinta ou toners que precisam ser trocados – o pigmento utilizado pelos equipamentos está no próprio rolo de fita. Só é necessário realizar limpezas periódicas no cabeçote, visto que ele tende a ficar sujo depois de trabalhar por muito tempo. Passar um cotonete ou um pano que não solte fiapos é o suficiente para resolver essa questão.

Nós imprimimos uma variedade enorme de etiquetas e ficamos muito satisfeitos com os resultados – aliás, a fita preta com textos dourados foi a nossa predileta. É claro que os 180 dpi de resolução impedem que você imprima imagens ou ícones muito detalhados, e até mesmo os símbolos mais simples ficam um pouco serrilhados. A menos que você seja uma pessoa extremamente detalhista, esse detalhe certamente não vai tirar a diversão da LW-600P.

Repare na fita preta, que possui tinta e sobrepõe o fundo rosa

Vale a pena?

São poucas as pessoas que precisam usar uma etiquetadora com frequência. Se você for uma delas, vale a pena sim cogitar a compra de uma LW-600P. É um investimento um pouco alto (o modelo está sendo comercializado por cerca de R$ 600 em lojas varejistas online, e cada refil de fita custa pelo menos R$ 80), mas nenhuma outra máquina disponível no mercado dá tanta liberdade ao usuário para criar artes personalizadas e detalhadas para suas etiquetas.

É muito divertido deixar a imaginação rolar e enfeitar os rótulos com fundos customizados, ícones, imagens e textos com fontes variadas. Essa diversão aumenta ainda mais quando você tem várias cores de fitas à disposição, uma mais bonita do que a outra. Os softwares usados para desenhar as etiquetas são bem simples, e qualquer pessoa consegue operá-los sem quaisquer complicações.

Resumindo, a LW-600P é uma rotuladora ideal para pessoas ou empresas que possuem a necessidade constante de criar etiquetas personalizadas. Este é possivelmente o melhor e mais avançado modelo disponível no mercado. É óbvio que o valor de R$ 600 pode parecer um custo alto para alguns compradores em potencial, mas todas as funcionalidades presentes no aparelho e seu design atraente recompensam o investimento.

Você compraria uma rotuladora high-tech que custa R$ 600? Comente no Fórum do TecMundo