Pela primeira vez na história da robótica e medicina, pesquisadores conseguiram com sucesso demonstrar uma pessoa movimentando dedos prostéticos com a ajuda dos pensamentos. Isso mesmo: eles conseguiram fazer o que nós, seres humanos, já conseguimos fazer desde que nascemos, mas utilizando um braço com partes totalmente mecânicas.

Os testes foram realizados por cientistas da Universidade Johns Hopkins, que utilizaram como cobaia um paciente como epilepsia. Na ocasião, não havia uma pessoa sem um dos membros para avaliar a eficiência desse novo método, mas o voluntário já teria que colocar implantes cerebrais para continuar o tratamento de sua condição. Aproveitando esse contatos no seu órgão principal, os pesquisadores o colocaram para controlar um mão prostética com dedos que se movem de acordo com a vontade do usuário.

Implante cerebral

"Nós acreditamos que essa seja a primeira vez que uma pessoa usando um prótese controlada pela mente conseguiu realizar movimentos nos dedos de forma imediata sem longos períodos de treinamento", disse Nathan Crone, o autor sênior desse experimento. "Essa tecnologia vai além do que é oferecido pelas próteses atuais, capaz de ter dedos que se movem como uma única unidade para realizar movimentos de agarrar, como aquele que usamos para pegar uma bola de tênis".

O condutor com 128 eletrodos foi posicionado no cérebro do paciente na região responsável pelo controle das mãos e braços. Um computador foi utilizado para interpretar os dados captados e transmitidos para a prótese e fazer com que ela realize o movimento pretendido. A índice de precisão desse novo método é de 76%, mas os pesquisadores estimam que já é possível chegar à casa de 88%.

Vale ressaltar que a prótese controlada pela mente não exigiu treinamento prévio para ser utilizada. Bastou apenas que o paciente pensasse em mexer os dedos para que eles de fato começassem a se movimentar. Infelizmente ainda não há previsão de quando essa tecnologia estará pronta para chegar aos consumidores finais e nem de quanto isso custará. De qualquer forma, isso é realmente incrível, não é mesmo?

Você acha que vai demorar para criamos uma robô totalmente controlado pela mente? Comente no Fórum do TecMundo!