Você pode ser um bom baterista, mas não seria ainda melhor com mais um braço para alcançar partes do instrumentos que são humanamente impossíveis só com dois membros? Acredite, isso é totalmente possível com a ajuda de um membro robótico. A criação do acessório é do Georgia Institute of Technology e, pela demonstração em vídeo, ele funciona perfeitamente em performances musicais.

O "braço" mede 60 cm de comprimento e é acoplado ao ombro do músico. Ele responde a gestos humanos e até ao próprio ritmo da música, o que significa que seus movimentos são todos "inteligentes" e feitos com base em cálculos. Ele também é capaz de fazer improvisos.

Assim, quando você muda uma baqueta para a caixa, o robô automaticamente se move para cobrir o surdo e fazer os sons a partir de lá. Isso é possível graças a acelerômetros que medem a distância do acessório com o instrumento.

Ele ainda aprende como o seu corpo se mexe e responde imitando os movimentos. Isso significa não só que ele se ajusta ao seu estilo, mas que você pode simular as batidas de algum baterista famoso e ver o "terceiro braço" agir da mesma forma. Por enquanto, a ideia fica só no laboratório, mas o próximo passo já é ligar o braço à atividade do cérebro do músico com um bandana que serve de eletroencefalograma. Assim, mudanças de ritmo seriam automáticas, já que o robô conseguiria detectar o pensamento e reproduzir a ação imediatamente.

Você acha que a música pode se beneficiar da robótica? Comente no Fórum do TecMundo