A Qualcomm realizou ontem (11) um evento dedicado a seus novos chips mobile. Entre eles, tivemos o Snapdragon Wear 2100, um novo modem LTE de alto desempenho e também três novos processadores para smartphones e tablets básicos e intermediários. O mais interessante de todos é certamente o Snapdragon 625, mas tivemos novidades interessantes também nos modelos 435 e 425.

O mais poderoso dos três, o 625, está trazendo características de aparelhos top de linha para o segmento dos intermediários mais premium. Esse chip é o primeiro modelo mediano da Qualcomm a ser fabricado no processo de 14 nm, o que deve garantir melhor desempenho, menor emissão de calor e, consequentemente, menor consumo de energia.

Esse processador conta com oito núcleos Cortex-A53 que podem estar configurados para até 2,0 GHz. A GPU é a Adreno 506 que, junto com esses oito núcleos nessa frequência, pode garantir um desempenho excepcional para aparelhos intermediários lançados nos próximos meses.

Além disso, ele consegue lidar com câmeras de até 24 MP na parte traseira e 13 MP na parte frontal. Há suporte para gravação de vídeos em 4K, mas a resolução máxima das telas é a tradicional Full HD. O modem LTE é o X9, capaz de garantir até 300 Mbps de download e 150 Mbps de upload em redes 4G. Há ainda a tecnologia Quick Charge 3.0 embarcada, e o chip deve ser até 35% mais eficiente no consumo de energia se comparado ao Snapdragon 617 atual.

De entrada

Além desse poderoso intermediário, a fabricante de chips mobile ainda apresentou dois modelos de entrada. O Snapdragon 435 deve ser a escolha da maioria das fabricantes, uma vez que ele oferece muito mais que o 425 por valores similares.

O 435 é um octa-core Cortex-A53 que pode ser configurado para até 1,4 GHz, a GPU é uma Adreno 505, e o modem LTE é o X8, capaz de suportar até 300↓/100↑ Mbps. O suporte para câmeras é de até 21 MP e para telas vai até Full HD, assim como para captura de vídeo.

O Snapdragon 425, por sua vez, é bem inferior, contando com uma CPU quad-core Cortex-A53 de até 1,4 GHz. Além disso, a GPU é a antiga Adreno 308, e o suporte para telas vai apenas até 1280x800, um pouco acima do HD tradicional. A capacidade máxima para câmeras é de 16 MP, e a velocidade do modem LTE X6 fica apenas em 150↓/75↑ Mbps.

Ainda não se sabe quando esses chips devem chegar ao mercado dentro de qualquer smartphone ou tablet, mas acreditamos que isso possa acontecer até o fim do ano.

Será que o Snapdragon 625 trará uma melhora de desempenho significativa em relação ao atual 615? Comente no Fórum do TecMundo