Atualmente, ser programador não é mais um sinônimo de "aquele sujeito estranho que mexe com os códigos". Em pouco tempo, a profissão passou de obscura a valorizada, e, reconhecida a importância desses profissionais nas empresas, o salário também cresceu.

De acordo com a Business Insider, "a programação de computadores rapidamente virou uma das indústrias mais lucrativas dos Estados Unidos". Pensando nisso, o site montou um ranking baseado em dados divulgados pela Quartz em julho deste ano, mostrando quais as linguagens de programação que mais rendem dinheiro no mercado norte-americano. O valor já foi convertido para reais baseado na atual cotação do dólar e totaliza o salário anual desses profissionais.

Confira o "top 12" das linguagens e frameworks de programação em ordem crescente de pagamento:

  • 12. PERL - R$ 210.070
  • 11. SQL – R$ 217.702
  • 10. Visual Basic – R$ 218.850
  • 9. C# – R$ 226.773
  • 8. R- R$ 229.271
  • 7. C – R$ 229.472
  • 6. JavaScript – R$ 232.850
  • 5. C++ – R$ 238.046
  • 4. JAVA – R$ 241.626
  • 3. Python – R$ 256.415
  • 2. Objective C – R$ 275.530
  • 1. Ruby on Rails – R$ 278.674

Porém, vale a pena fazer uma ressalva. Isso não significa que basta assistir a algumas aulas e já esperar a conta bancária aumentar de tamanho: o ranking acima é fruto de um estudo que traça uma média atual do mercado. Há programadores que chegam a ultrapassar esse valor, mas muitos outros também ganham abaixo da linha — o salário não é tabelado e sofre alterações de acordo com o país, o empregador e muitos outros fatores.

Ficou interessado? Além de faculdades e cursos especializados, vários sites e serviços na internet ajudam quem deseja começar a aprender programação.